Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

O moto perpétuo funciona?


    Propostas de dispositivos de moto perpétuo são frequentemente descartadas por cientistas, de forma que, parece ao leigo como rejeição precipitada, usando afirmações dogmáticas de que tais dispositivos estão proibidos de funcionar pelas "leis da termodinâmica". Isto não satisfaz às pessoa que conhecem um pouco de física, mas consideram as leis da termodinâmica um tanto 'misteriosas'. O próprio caráter de tais leis é estranho à pessoa comum, porque têm um ar de finalidade e negatividade.
     As leis da termodinâmica e as leis de conservação têm grande poder porque nos permitem predizer certas coisas sobre um sistema, sem mesmo, antes, analisar todos os aspectos do mecanismo. Elas permitem até mesmo predições confiantes a despeito de nossa ignorância de alguns detalhes ou dificuldades experimentais em examiná-lo.
     É claro que os físicos não afirmam que qualquer lei da física representa, em si, a verdade final e inalterável; isso seria mesmo anticientífico. O inventor do dispositivo de moto perpétuo (MP) se lança sobre isto e diz:  --- "Tais leis vão nos levar a desistir de tentar descobrir qualquer coisa nova! E se houvesse uma falha nessas leis, a qual nós poderíamos descobrir e aproveitar?"
    É um detalhe histórico, as leis da termodinâmica foram originalmente propostas para descreverem o fato de que todas as tentativas prévias de alcançar movimento perpétuo tenham falhado. Desde então, nós aprendemos muito mais sobre essas leis, adquirimos um entendimento muito melhor delas e porque são tão poderosas em descrever o que pode e o que não pode acontecer na natureza. O moto perpétuo é uma dessas coisas que não pode acontecer!
     Veja a seguir dois experimentos de moto perpétuo:




Postar um comentário