Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

sábado, 31 de agosto de 2013

Tip do dia

     O povo sobralense continua querendo saber quem foi Cleto Ponte, o que fez por Sobral e que exemplo nos deixou para merecer ser homenageado com tão grande obra.


Um mouse ecológico


      A EverGreen Shanghai Donya lançou um mouse ecológico para quem curte gadgets feitos com materiais retirados diretamente da natureza.
    O Bamboo Mouse é feito principalmente de madeira de bambu de verdade e está disponível em quatro cores diferentes: natural, vermelho, marrom e esverdeado. O mouse ótico tem resolução de 880DPI, cabo de 1,6 mt. e é compatível com Windows ou Mac.
     O Bamboo Mouse custa ¥1.499 (R$37,00) na Donya.jp.

Empresas de tecnologia querem levar internet para as 5 bilhões de pessoas que ainda não estão conectadas


     O Facebook anunciou semana passada o Internet.org, uma iniciativa com o objetivo de levar o acesso à internet para as 5 bilhões de pessoas que ainda não estão conectadas, o que equivale a dois terços da população mundial. Além do Facebook, seis empresas de tecnologia estão envolvidas no projeto: Ericsson, MediaTek, Nokia, Opera, Qualcomm e Samsung.
     Para acelerar o crescimento da adoção da internet no mundo, que hoje está em 9% ao ano, o grupo de empresas pretende investir em tecnologias que tornem a conexão com a internet mais acessível. Com isso, fabricantes de hardware devem se esforçar para criar smartphones mais baratos, e as operadoras terão um papel importante para diminuir os custos.
     Como muitos lugares ainda não possuem conexões rápidas, haverão esforços para desenvolver técnicas de compressão de dados, algo que algumas empresas já fazem. O Opera, por exemplo, tem o modo Turbo no Opera Mini: a página é processada pelos servidores da norueguesa e chegam ao usuário comprimidas em até 90%. O Facebook diz estar trabalhando para diminuir o uso diário de dados do aplicativo para Android de 12 MB para apenas 1 MB.
     É claro que as empresas envolvidas com o Internet.org se beneficiarão no futuro, considerando que mais usuários normalmente significa mais dinheiro. De qualquer forma, o grupo cita um relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU, afirmando que a “internet impulsiona o desenvolvimento político, social e econômico e contribui para o progresso da humanidade como um todo”. Outras empresas criaram projetos semelhantes: com o Project Loon, o Google quer cobrir o mundo com internet através de balões.


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Um relógio suíço com uma câmera de 41 megapixels


     “Quando a Nokia forçou o limite das câmeras de smartphones com o quase saudoso 808 PureView e mais recentemente com o Lumia 1020, muitos acharam que a resolução é desnecessária e um tanto exagerada.
     O que dizer então de um relógio com uma câmera semelhante e outros recursos capazes de deixar qualquer agente secreto com inveja?
     A Hyetis é a marca suíça que muito provavelmente contratou o Q para desenvolver o Crossbow, um relógio de luxo que embora não seja um smart watch, não fica muito longe dos modelos usados por James Bond. O relógio possui a referida câmera com os mesmos 41 megapixels de resolução do 1020, equipada com lentes Carl Zeiss e zoom óptico que não descobri de quanto, mas considerando o tamanho não deve ser muito.
     Fora isso ele possui uma cacetada de recursos: uma tela touchscreen de cristal de safira, o que o torna extremamente resistente, compatibilidade com iOS, Android e Windows Phone e conexões Wi-Fi, Bluetooth e NFC. Além disso ele tem acelerômetro, altímetro, higrômetro, termômetro, medidor de luz e microfone.
     Claro, o principal não foi esquecido: por baixo do capô ainda é um relógio suíço automático com toda a qualidade que disso provém, e resistente a até 250 m debaixo d’água.
     A Hyetis iniciou a pré-venda da versão Earlybirds Special do relógio, limitado a 500 unidades e que será lançado em dezembro. Ele pode ser seu pelo módico preço de US$ 1.200,00. Levando em conta que um Lumia 1020 custa metade disso, não está tão caro assim."


It Ain't Over - Mariah Carey, Lenny Kravitz & K'naan vs Max Herre - We Belong Together


Sei não, mas... sei lá


Descoberto na Bulgária anel que era usado para envenenar pessoas


     Arqueólogos descobriram um anel com uma cavidade escondida que eles acreditam poder ter sido usado para esconder veneno para assassinatos políticos na Bulgária medieval.
     O anel de bronze, que tem mais de 600 anos de idade, foi encontrado durante as escavações nas ruínas de Cabo Kailakra, onde os aristocratas da região de Dobrudja viveram durante o século 14.
     Autoridades locais disseram que mais de 30 outras peças de jóias foram encontradas no local - incluindo ornamentos de ouro, anéis de ouro e brincos de pérola - mas nenhum como o anel mais recentemente descoberto.
     Foi primorosamente trabalhado e deliberadamente esvaziado, e pode ter sido importado de Itália ou de Espanha, disse que a líder da escavação Bonnie Petrunova, vice-diretora do Museu Nacional de Arqueologia da Bulgária.
     Petrunova acredita que o anel teria sido usado no dedo mindinho da mão direita de um homem. O buraco teria permitido ao seu portador derramar secretamente o veneno num copo com o toque do seu dedo.
     De igual forma, a arqueóloga acredita que o anel pode estar ligada a Dobrotitsa, um nobre, que governou a região na segunda metade do século 14. "Isso explica muitas das mortes inexplicáveis ​​entre nobres e aristocratas perto de Dobrotitsa," afirmou Kavarna.



quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Flikr - As melhores fotos da semana









Drone ajuda a encontrar pilotos desaparecidos na Segunda Guerra Mundial


     "A Batalha de Peleliu foi uma das mais ferozes da Segunda Guerra: conhecida pelo codinome Operação Stalemate II, o objetivo era capturar uma pista de pouso controlada pelos Japones na minúscula ilha de que dá o nome à missão – hoje a minúscula República do Palau, país insular a 800 km de distância das Filipinas. O major-general William Rupertus acreditou que tomaria a pista em quatro dias, entretanto os aliados deram de cara com uma forte defesa dos nipônicos, o que fez a batalha se arrastar por dois meses, de setembro a novembro de 1944. Muitos aviões americanos e japoneses foram derrubados, e seus pilotos, perdidos.
     Corta para 2013. O dr. Pat Scannon passou os últimos 20 anos fazendo viagens anuais a Palau onde realiza buscas dos aviões afundados. Checando registros antigos e entrevistando os moradores, ele já localizou 60 aeronaves, metade japonesas. Agora Scannon, que é fundador do BentProp Project está utilizando um drone para ajudar em seu trabalho.
     Scannon conta que no ano passado pescadores locais entraram em contato com ele e disseram ter encontrado algo incrível: um avião intacto. Através de fotos enviadas a ele identificaram o avião como sendo um Vought F4U Corsair, um avião americano que possuía curiosas asas dobráveis. Eles alcançaram o avião munidos de um UAV drone chamado Remus que, apesar de já ser utilizado há alguns anos, ele agora recebeu o reforço de uma GoPro HERO 3, capaz de capturar vídeos em 4k. O drone faz a varredura do objeto, o que permitirá à equipe do dr Scannon criar uma reconstrução 3D do avião, utilizando também as inúmeras fotos tiradas pelos mergulhadores.



     A principal missão da BentProp é localizar não só os aviões, mas também os corpos dos pilotos que nunca foram recuperados e que oficialmente ainda possuem os status de PoW/MiA. Dito isso o maior desafio é encontrar o último B-24 Liberator dos quatro que foram abatidos em Palau. Dois foram descobertos depois da Guerra, e o terceiro foi encontrado pela equipe de Scannon. Nesse último, seus oito tripulantes (três deles conseguiram saltar de paraquedas, mas foram capturados e executados) foram identificados, repatriados e enterrados em Arlington.
     O B-24 contava com uma equipe de até 11 tripulantes, e a queda de um dos que foram abatidos na Batalha foi registrada em vídeo:


      Apesar do foco nos aviões americanos, a equipe encontrou também aeronaves japonesas curiosas, como o raro  Kawanishi E15K Shiun, um hidroavião cujo grande flutuador central poderia ser alijado em caso de emergência, e os laterais também eram escamoteáveis. Apenas 15 foram produzidos.
   A missão da BentProp ainda está longe de terminar, mas é muito legal ver o que conseguiram até agora, além de resgatar um pedaço da história que jaz no fundo do mar."

Fonte: PopSci.

Beleza rabiscada









Telefones de todo o país terão o nono dígito até 2016


          A ideia é repetir o processo em todo o Brasil. Além dos paulistas, cariocas, fluminenses e capixabas também terão que se adaptar ao nono dígito ainda em 2013. A migração começa em 27 de outubro no Rio de Janeiro, com DDDs 21, 22 e 24, e também no Espírito Santo, com DDDs 27 e 28.
     O cronograma oficial da implantação do nono dígito prevê, ainda, que ele chegue a Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará e Roraima até o fim de 2014. Em 2015 será a vez de mudar os números em Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe.
     O processo deve se encerrar até 2016, quando completarem a lista com os estados do Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Assim, em mais ou menos três anos os números de todos os telefones móveis do país passarão a ter nove dígitos ao invés de oito. Veja as datas abaixo:

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Tip do dia - Fundada AQQBASEADF

  
   Extra, extra! Só hoje descobri que foi fundada a AQQBASEADF. Difícil é decorar a sigla, que significa Associação dos Que Querem Bem a Sobral E Ao Distrito Federal. Sei não, mas... sei lá! E precisa ter uma associação dos que gostam de Sobral e Distrito Federal? Deve ser uma das maiores associações do mundo com cerca de 200.000 sócios só aqui, porque acho que a população toda de Sobral gosta da cidade. E se juntarmos com os sócios de Brasília, aí nem se fala. E quando houver reunião? Caracas, onde vão colocar tanta gente? Ouvi dizer que o tesoureiro será o Delúbio, pode? Dizem até que vai ter plano de saúde grátis para os associados e os médicos já chegaram, se é que me entendem. Se a moda pega, daqui a pouco vou criar a ADQQBAMMCMBAMFCCGENYC. Vamos ver se decorei: Associação Dos Que Querem Bem Ao Massapê, Mumbaba de Cima, Mumbaba de Baixo, Alcântaras, Meruoca, Forquilha, Coreaú,  Cariré, Groaíras e New York City. Tô dentro.


MakerBot vai lançar scanner 3D em outubro


     A empresa MakerBot vai lançar um scanner chamado de Digitizer Desktop 3D Scanner. O dispositivo promete montar digitalmente objetos para impressões 3D, o lançamento está marcado oficialmente para outubro. Contando com uma câmera e dois lasers, o aparelho digitaliza pequenos objetos e os prepara para que sejam impressos em três dimensões.
     Os desenvolvedores do Digitizer Desktop 3D Scanner explicaram que o lançamento é basicamente um modelador CAD que constrói imagens em três dimensões de até 8 polegadas de diâmetro e 8 centímetros de altura. De fácil operação, o produto acompanha um software para desktops que permite adequar as imagens escaneadas para impressão em 3D.
     “Levar o Digitizer Desktop 3D Scanner para todo mundo tem sido nosso grande objetivo para este ano”, afirma o CEO da Markebot, Bre Pettis. “Estamos muitos entusiasmados. Este é um produto indicado para educadores, artistas amadores, escultores, modeladores 3D, designers e arquitetos que desejam se tornar especialistas em digitalizações em três dimensões.”, afirma Pettis. A Makerbot é uma das principais empresas frabricantes de impressoras 3D, e, o novo escaner, tem como meta intregar a utilização deste serviço por parte dos consumidores da empresa.


Charme em P&B













Já era esperado: Receita Federal vai morder empresas estrangeiras de internet


    "Quando a ideia foi ventilada na internet há algum tempo atrás, eu a achei tão estúpida, ridícula e injusta que eu tinha certeza que seria posta em prática. Não deu outra: através de uma recomendação do governo brasileiro, a Anatel e a Ancine terão um prazo de quatro meses para desenvolver um novo plano de tributação e notificar empresas estrangeiras de internet, tais como Apple, Google, Facebook e Netflix acerca das novidades.
     Encurtando: a mordida do leão será maior, e nós vamos pagar a conta.
  A Mudança de mentalidade do ministro das comunicações Paulo Bernardo (que em ocasiões passadas defendeu a isonomia tributária dos sites de streaming) se deu obviamente por pressão das operadoras de TVs a cabo, que se sentem ameaçadas pela concorrência que consideram desleal. Com isso as empresas que oferecem serviços de streaming deveriam se sujeitar às mesmas regras das emissoras, pagando todos os impostos devidos e inserido o mínimo de programas nacionais que a legislação exige. Para o modelo ser posto em prática basta adaptar os órgãos federais e notificar as empresas para que entrem na linha, sendo desnecessário um novo Projeto de Lei.
     Paulo Bernardo diz que 25% do preço de um pacote de assinatura corresponde a impostos, e chegou a utilizar uma curiosa analogia:
     “Olhando isoladamente, o modelo de negócios é uma belezura. Mas quem está aqui instalado pergunta: por que eu pago imposto e ele não? (…) Suponha dois supermercados na esquina, um paga imposto e o outro não. Esse que paga vai quebrar. O desequilíbrio é brutal. As atividades são semelhantes e têm de ser tratadas igualmente.”
     Leia esse “igualmente” como uma carga de impostos equivalente, o que em teoria poderia jogar o valor da assinatura do Netflix na casa dos 100 reais, colocando-a em sintonia com o valor dos pacotes das emissoras. Não obstante os canais serão obrigados a inserir conteúdo nacional, então não estranhe se no futuro seu serviço de streaming tiver uma grande quantidade de novelas e programas brasileiros.
     Expandindo um pouco, ainda que o foco seja o Netflix e outros canais de streaming de filmes e séries, podem colocar a PSN e a Xbox Live na conta, já que ambas também fornecem acesso a esses serviços, quando não realizam vendas e aluguéis de filmes, assim como o iTunes e a Google Play Movies fazem.
      Procuradas, o Google refutou todas as declarações do ministro, dizendo que ela já possui representação no Brasil (um dos pontos críticos acerca de toda essa discussão), emprega mais de 600 funcionários no país e recolhe todos os impostos devidos. O Facebook também afirmou que recolhe todos os impostos exigidos por lei. Já Netflix e Apple não se pronunciaram.
     A gente sabe, governo é governo em qualquer lugar do mundo, mas a esfera política brasileira tem um amor tão flagrante pelo dinheiro público que faz de tudo para esfolar tudo e todos cada vez mais. Somos motivo de piada no exterior, sendo um dos países com a maior taxa tributária do mundo e em troca recebemos serviços pífios. Era óbvio que com o crescimento dos serviços do streaming as emissoras se sentiriam incomodadas, e apelariam ao argumento de “proteger a produção nacional” frente aos estrangeiros. É uma mistura de jingoísmo com fome mesmo, já que multinacionais não são os únicos que o leão morde com força.”

Fonte: meiobit

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Luxi – Um medidor de luz para fotógrafos


     O Luxi é um apetrecho pra iPhone que funciona da mesma forma dos medidores caros, porém é muito mais em conta. Basta acoplar na câmera da frente do iPhone 4S ou 5 e usar o app Pocket Light Meter, que é grátis na App Store.
     O Luxi é um ótimo exemplo de como o Kickstarter traz inovação e pode dar certo. Em abril a empresa Extrasensory Devices conseguiu atingir e superar muito o que precisava para produzir o pequeno aparelho. Com ele, suas fotos vão sair melhores do que nunca.
     O pessoal da fotografia está acostumado com caríssimos medidores de luz. Eles são necessários porque a câmera nem sempre capta a luz adequada do objeto em questão. O reflexo da luz ou mesmo a incidência de uma luz de fundo pode deixar seu assunto muito ou pouco saturado, e a foto fica com a luz ruim.
     Medidores de luz pegam a exata luz no local do assunto e você só precisa configurar sua câmera com os dados fornecidos por ele. Dessa forma, a luz na foto fica perfeita.
     Aproxime-se do assunto e veja as configurações que deva usar na sua câmera. Suas fotos sairão sempre com a luz prerfeita.
     Luxi está a venda por US$30 ou aproximadamente R$75,00.

Tip do dia



                         "Saiu do mato mas o mato não saiu dele"

     No domingo, dia 18, fui ao North Shopping Sobral para fazer a troca de uma camisa em uma conhecida e "chic" loja da cidade. Ao entrar na loja, fui muito bem atendido pela balconista que iniciou o atendimento com presteza. Porém, a cena que vi ao fundo da loja me deixou perplexo: o proprietário da loja de bermuda, esparramado em uma poltrona com uma garrafa de cerveja na mão e outra no chão. Visivelmente "truviscado", o cara veio ao meu encontro oferecendo-me insistentemente "só um copinho". Agradeci e dirigi-me ao provador para provar a camisa. Ao sair do provador, ele voltou a insistir para que eu aceitasse a cerveja. Agradeci novamente, peguei meu pacote e saí da loja o mais rápido que pude. Espero que da próxima vez os amigos acertem o número da minha camisa.


Será a solução para a seca?


     Um pó chamado “Chuva Seca” pode dar fim aos complicados períodos de seca. O produto é capaz de reter grandes quantidades de água e liberá-la aos poucos, alimentando plantações durante períodos sem chuva. Com apenas 10 gramas, o polímero absorvente armazena um litro de água.
     O produto foi criado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) e muito utilizado em fraldas durante os anos 1970. Há 10 anos, o engenheiro químico mexicano Sérgio Jesus Rico Velasco descobriu que o material poderia ir além da retenção de urina e implantou seu uso na agricultura.
     Velasco patenteou a tecnologia e a tem comercializado para o mundo inteiro. Segundo ele, após testes, o governo mexicano confirmou que o produto amplia as colheitas em até 300% quando misturado ao solo.
     Em entrevista à BBC, Edwin González, vice-presidente da empresa, estima a duração do produto entre oito e dez anos dependendo da qualidade da água – quanto mais pura, mais durável. A companhia recomenda 50kg da “Chuva Sólida” por hectare (10 mil metros quadrados), quantia vendida por aproximadamente R$ 3.500.

Apple liberou iWork na nuvem para todos os usuários do iCloud


     Em junho, ao anunciar o iOS 7 beta, a Apple também mostrou uma prévia do iWork para iCloud, que reúne os três aplicativos da suíte de escritório da maçã no seu navegador: Pages, Numbers e Keynote. Ele chega para competir com Google Drive e SkyDrive, mas só estava disponível para desenvolvedores e alguns usuários convidados. Não mais: na sexta-feira (23/08), a Apple liberou a novidade para todos os usuários do iCloud.
     Para usar o iWork para iCloud, basta acessar icloud.com e entrar com os dados da sua Apple ID. Os três novos aplicativos, ainda em estágio beta, estão lá: Pages, o processador de textos; Numbers, o editor de planilhas; e Keynote, para fazer apresentações. Por enquanto, nenhum deles está totalmente traduzido para o português.
     Assim como em outros serviços, todos os documentos que você criar serão salvos na nuvem. Eles também serão automaticamente sincronizados com todos os Macs, iPhones, iPads e iPods Touch que estiverem conectados a sua conta do iCloud.
     Também há suporte para documentos gerados pelos aplicativos da Microsoft, bastando arrastar e soltar arquivos do Word, Excel e PowerPoint no aplicativo correspondente. Mas não espere muito da conversão: se você quiser editar documentos mais complexos e estiver sem o Office instalado, a melhor opção ainda é usar o SkyDrive.
     Os aplicativos do iWork para iCloud funcionam em Macs e PCs, no Safari 6.0.3 ou superior, Chrome 27.0.1 ou superior e Internet Explorer 9.0.8 ou superior. Todas as informações estão disponíveis nesta página.
     E junto com o beta do iWork para iCloud, a Apple liberou o beta do novo iCloud para todos os usuários no beta.icloud.com, que estava disponível para os desenvolvedores desde a semana passada. Por enquanto apenas em inglês, o novo iCloud está com o visual do iOS 7: tem plano de fundo animado, ícones novos e aplicativos totalmente reformulados.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Ciência - Orelha feita em impressora 3D


     Logo as impressoras 3D podem ficar mais baratas e mesmo hoje já dá para comprar a sua, instalar em casa e imprimir tudo que for de plástico com um modelo do objeto em três dimensões. Você talvez não consiga imprimir partes do corpo por falta de material adequado, mas esses cientistas conseguiram.
     A Universidade Cornell imprimiu orelhas. Para tanto, fizeram uma cópia de uma orelha de criança no computador em 3D e usaram a impressora carregada com um gel feito de cartilagem de boi e colágeno da cauda dos ratos. Depois de quinze minutos, a orelha novinha fica encubada com nutrientes por três meses para que o colágeno se propague. Parece bobagem, mas mais de doze mil pessoas nascem com orelhas deformadas ou mesmo sem orelhas, o que dificulta sua audição. O implante poderá ser realizado sem problemas, porque as células da orelha continuam crescendo e elas são facilmente incorporadas ao paciente.