Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

domingo, 30 de junho de 2013

Facebook - O melhor da semana





 Quem se lembra do BR SOM?












Melhorando o sinal da sua rede wi-fi


     As redes sem fio trouxeram uma facilidade inegável. Contudo, muitos usuários reclamam do sinal fraco, e da falta de velocidade em suas redes pessoais. Existem maneiras bem práticas de melhorar o sinal do seu roteador. Por isso, aqui seguem seis passos que podem te ajudar.

Manter o equipamento atualizado

     As tecnologias evoluem com velocidade impressionante, e por isso é essencial sempre atualizar seu roteador. O desempenho dele depende disso. Existem quatro tipos de proteocolos “IEEE 802.11″ para redes sem fio: A, B, G e N. O padrão N é o mais potente deles. Para se ter uma ideia do desempenho, enquanto os tipos A e G transferem informações em até 54 Mbps, o N atinge uma capacidade de até 600Mbps. Por isso, corra pra loja mais próxima e procure um roteador deste padrão, mas sem esquecer de conferir a compatibilidade dele com sua placa de rede.

Melhore o sinal com uma placa externa ou troca de antena

     Se a grana está curta e por enquanto você não pode mudar o padrão do seu roteador, uma saída simples é adquirir uma placa externa USB. Ela é bastante cômoda, e ainda te deixa livre para, no caso da venda do PC, você montar sua rede sem fio sem precisar comprar novos equipamentos.
      Trocar a antena também pode ser uma solução muito boa e barata. A potência delas é medida por uma unidade chamada dBi, e os roteadores, geralmente, vem com com antenas de 2 ou 3 dBi. Se há chance de trocar, não perca tempo: uma antena com 12 dBi custa menos do que R$ 100,00.

Posicione o aparelho no melhor lugar

     O sinal da internet é enviado por ondas. Daí, se o roteador fica no chão, em locais fechados, ou muito perto de outros eletrodomésticos (acredite, um microondas causa bastante interferência), ele se enfraquece. E não se engane: paredes de vidro também prejudicam a qualidade do sinal. Por isso, a dica é simples. Posicione o aparelho em um lugar central (e alto), onde o sinal será espalhado com o menor número de interferência possível.

Use repetidores

     Os repetidores são aparelhos autônomos que reenviam o sinal wireless do roteador principal. Mais ou menos como vários espelhos propagando uma faixa de luz. Assim, ele cobre pontos-cegos da sua casa, por exemplo, e leva o sinal a lugares distantes.

Reinicie o modem, coloque senha, e procure um novo canal

     Quando o sinal está ruim a maioria reinicia o modem. O que é muito fácil. Com uma caneta, pressione por alguns segundos o botãozinho que fica detrás do modem. É o menor dos buracos. Depois de feito isso, é preciso reconfigurar a rede, cujo processo exige a personalização do nome da sua rede, e uma senha e deve ser realizado por pessoa experiente no assunto.

     Na configuração você também vai escolher um padrão de segurança, e o mais avançado é o WPA. Opte por ele. Feito isso você deve escolher o canal de envio do sinal. Ele varia de 1 a 11. O mais comum é o canal 6, e justamente por isso ele sofre interferências de outros modens. De um vizinho, por exemplo. Por isso, durante o processo escolha outro. Assim, você fica livre dos ladrões de sinais, que sobrecarregam sua rede. Para descobrir qual canal é o menos usado existe um aplicativo para Androind que descobre isso psra você, é o Wi-Fi Analyser. Ele lista quais os canais da sua casa, e os classifica por ordem de eficiência

sábado, 29 de junho de 2013

Mais de um terço dos americanos usam tablets


     Mais de um terço dos americanos usam tablets, e o maior percentual é de pessoas de 35 a 44 anos, segundo uma pesquisa divulgada na semana passada.
      O uso do tablet dobrou no último ano, segundo uma pesquisa com adultos realizada entre abril e maio pelo Projeto de Internet e Vida Americana do Pew Research Center.
     Ao contrário dos smartphones, mais populares entre a faixa de 18 a 34 anos, o maior percentual de uso dos tablets está entre os adultos no fim dos 30 e início dos 40 anos.
     No total, 49% dos entrevistados com entre 35 e 44 anos são donos de um tablet. Entre as pessoas com mais de 65 anos, o resultado é de apenas 18%.
     Metade dos adultos com diploma universitário tem um tablet. E 56% dos adultos que moram em casas com renda de pelo menos 75.000 dólares por ano têm um dispositivo móvel do tipo, contra 20% entre os que recebem menos de 30.000 por ano.
     Um relatório recente da empresa de consultoria de mercado IDC aponta que as vendas de tablets no mundo devem crescer 58,7% em 2013, a 229,3 milhões de unidades.
     Isto faria com que as vendas de tablets superassem as de computadores portáteis este ano. E, segundo o IDC, as vendas de tablets devem superar todo o mercado de computadores pessoais em 2015

Google quer acabar com pornografia infantil na Internet


         A Internet trouxe à tona o melhor e o pior do ser humano, mas ao lado de inofensivos clubes de cavalheiros que gostam de se vestir de látex enquanto são chicoteados por damas de salto alto, apareceram todas as parafilias e perversões possíveis.
     Governos, grupos conservadores e gente idosa (acima de 25 anos) em geral, todos correram para culpar a Internet, mas essas safadagens já existiam. O acesso só foi facilitado. O que não deixa de ser ruim, principalmente no caso da pornografia infantil, principalmente por sua banalização. Adolescentes trocam fotos sem ligar muito, a cultura do “choque” faz com que provocar uma reação seja mais importante do que o conteúdo em si, vide o caso Violentacrez no Reddit.
     Agora o Google lançou um projeto que promete remover da Internet as imagens pornográficas envolvendo menores. Há alguns problemas nessa proposta. O maior é que no fundo é varrer para debaixo do tapete. Os abusos não deixam de ser cometidos, só deixam de ser divulgados. É como aplicar a ordem bíblica de que se a mulher for estuprada e não gritar, deve ser morta (Dt 22:22). e entender que sem denúncia não há o crime.
     O projeto do Google na verdade é pior que isso. Pretendem criar um bando de dados mundial (arrisco batizar de Pedonet) de imagens e vídeos, alimentado por provedores e órgãos de segurança. Essas imagens seriam hasheadas, o que facilitaria a consulta. Assim cada vez que alguém subisse uma foto pro Flickr, por exemplo, uma consulta seria feita e se fosse reconhecida como infanto-pornográfica, seria rejeitada.
     A ideia é boa, mas só funciona se todos os provedores envolvidos aderirem ao projeto. Pior: Ignora a existência da Deep Web, FTPs privados, redes de fóruns e vários outros serviços que independem do Google e de provedores de imagens. Ora, é só zipar a imagem e pronto, problema resolvido.
     Fingir que um problema não existe, enterrando a cabeça na areia não é uma boa estratégia, mas por outro lado, vai evitar que clientes do Google vejam sem querer imagens desagradáveis.

Fonte: meiobit

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Kisai, um relógio equipado com bafômetro


     O Kisai Intoxicated da Tokyoflash é um relógio digital equipado com um bafômetro que mede o seu nível de álcool. É só soprar no sensor por 5 segundo para conferir o estado de embriaguez em 10 níveis de cores e graduações: verde sóbrio 0.00‰, amarelo alegrinho entre 0.41 e 0.60‰ e vermelho bêbado acima de 0.61‰. O relógio é feito de aço inoxidável com  tela LCD e display colorido, tem todas as funções de um relógio normal e é carregado via USB.
    O relógio Kisai Intoxicated tem preço especial de lançamento de US$99 na Tokyoflash.

Sei não, mas... sei lá.


Arábia Saudita vai bloquear WhatsApp


    O WhatsApp foi mais um entre os aplicativos bloqueados e proibidos na Arábia Saudita. Uma das formas de mensagem mais trocadas no mundo, ele deve sair do ar no próximo mês dentro do país.
     A proibição do Whatsapp deve acontecer por interferência das operadoras de telefone locais, que vêm reclamando do impacto que o aplicativo causa nas receitas. Além disso, como é um meio de comunicação muito difícil de monitorar, não é visto com bons olhos pelo governo e pela Comissão de Tecnologia de Informação (CITC) local.
     Com isso, o Whatsapp deve se juntar ao Viber, app de chamadas por internet que também foi proibido na Arábia Saudita e não é bem visto em outros países do Oriente Médio. Como alternativa, a CITC chegou a pedir para Viber, Whatsapp e Skype mudarem suas configurações de segurança, embora todas as empresas tenham optado por se recusar a cumprir a norma.
     O bloqueio deve começar ainda antes do Ramadã, que acontece no dia 9 de julho.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Projecteo - A volta aos slides


      Fato que todo mundo já viu em filmes ou seriados americanos dos anos 80 a tal “tradição do slide”, de juntar a família para ver fotos na parede e relembrar o passado. Essa tradição deve ter perdido força com a evolução de recursos e tecnologia, mas sempre é bom relembrar algumas coisas.
     Tanto que essa é a própria função do Instagram, que te permite dar um ar mais nostálgico a fotos aplicando filtros e bordas variados, simulando fotos antigas como as das máquinas Polaroid. Então, também seria justo se o Instagram tivesse um slider próprio, certo? E é justamente este gadget que um grupo de britânicos resolveu desenvolver.
     O produto trata-se do Projecteo, que transforma fotos tiradas na rede social em um filme de slides de 35mm. Através do site da empresa, é possível selecionar nove fotos de sua conta no Instagram para serem inseridas na roda. Depois, basta inserir a roda no próprio projetor e brincar de episódio de retrospectiva de sitcom americano.
     O aparelho até não é tão caro, custa US$ 34,99. Salgado mesmo é cada rolo de filme com 9 fotos, que sai por US$ 8,99. Máquina e rolo podem ser adquiridos pelo site da própria Projecteo.

Fonte: blogspop

Folha de São Paulo utilizou drone para filmar protestos


          Como fazer para mostrar o tamanho do quinto protesto contra o aumento das passagens de transporte público, que reuniu mais de 65 mil pessoas nas ruas de São Paulo? A TV Folha teve uma ótima ideia: fez um vídeo mostrando de cima a movimentação no Largo da Batata, na Marginal Pinheiros e na ponte Octavio Frias de Oliveira, mais conhecida como Ponte Estaiada.
     A filmagem foi feita com um drone, tipo de veículo não-tripulado controlado à distância, operado por Luis Neto, da empresa GoCam, que é especializada em capturar imagens aéreas. O robô utilizado tinha a identificação de que era da imprensa para não levantar suspeitas de sua função entre os manifestantes.
     O modelo escolhido para fazer a gravação, segundo Neto, foi um DJI phantom, que tem raio de alcance de 300 metros, pesa cerca de 600 gramas e tem bateria de 15 minutos. Ainda de acordo com ele, a escolha de um modelo pequeno e leve é para reduzir o risco de lesões no caso de uma queda. Mesmo assim, é preciso ser capacitado para pilotar um drone sem causar riscos às pessoas que estiverem por perto.
     O editor da TV Folha, João Wainer, disse no Instagram que o vídeo liberado contém uma prévia da gravação feita. Então, deve haver mais material para ser liberado em breve.


Norte e Nordeste são as regiões com menor acesso às redes sociais


     Depois de consultar 500 mil pessoas pelo Brasil, a Serasa Experian concluiu que apenas 15,8% dos acessos a redes sociais feitos por meio de computadores em maio vieram do Norte e Nordeste.
     A participação ínfima das duas regiões contrasta com o domínio de Sudeste e Sul que, respectivamente, concentram 57,3% e 18,7% das visitas registradas. O Centro-Oeste contribui com 8,2%.
     São Paulo é o estado que mais leva internautas às redes sociais, com 34,4%, seguido por Rio de Janeiro (12,8%) e Minas Gerais (10%). Na ponta de baixo da tabela estão o Acre (0,1%) Roraima (0,11%) e o lanterninha Amapá (0,085%).
     Segundo o levantamento, o Facebook cresceu em maio e alargou ainda mais a distância para os concorrentes. Quase 68% dos acessos foram direcionados ao site, bem à frente do Youtube (18,2%), e Orkut (1,91%).  Na sequência aparecem Ask.fm (1,85%), Yahoo! Respostas Brasil (1,71%), Twitter (1,66%), Badoo (1,05%), Bate-papo UOL (0,83%), Google + (0,78%) e Windows Live Home (0,49%).  

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Lançado o trailer do filme sobre a vida de Steve Jobs


     Assista ao trailer do filme sobre a vida de Steve Jobs, o gigante a Apple.

TV Digital ou Smart TV?

     “Os diferentes tipos de TVs disponibilizam inúmeras funções, o que pode deixar dúvidas para o consumidor na hora de adquirir um novo aparelho. Entre os modelos mais modernos, estão as Smart TVs e as TVs digitais, que também apresentam diferenças.
     A TV Digital possui esse nome porque recebe o seu sinal digitalmente, através de código binário, possibilitando melhoria na qualidade dos sinais e o oferece serviços interativos. Sua qualidade é comparada a de um DVD, sem chuvisco e interferência. É comumente chamada também de TV de alta definição ou HDTV.
         Com relação à resolução (nitidez e precisão de cores de uma imagem), a TV Digital pode chegar até 1920×1080 pixels. A TV analógica, o modelo mais antigo, possui resolução de cerca de 704×480 pixels. O padrão de imagem da TV Digital é de 16:9, comumente chamada de widescreen, possibilitando maior abrangência do que está sendo visto.
     O som é bem semelhante ao sistema Home Theater de 5.1 canais, diferente da TV analógica que tinha apenas dois canais. Com boas caixas de som é possível simular até um ambiente de cinema.
     Com a transmissão por via digital, é possível que os telespectadores interajam com o programa que estão assistindo através de votos em esquetes, ou compras com apenas um botão do controle remoto.
     Além disso, disponibilizam o acesso ao guia eletrônico de programação, com informações extras sobre os programas em formato de texto, informações sobre o trânsito, cotações econômicas, previsão do tempo e muito mais.



     Já a Smart TV possui a qualidade da TV Digital, mas se destaca por conta da conexão com a Internet. Compreende um grupo de televisões que, através da conexão Wi-Fi ou via cabo, une a função básica dos aparelhos com o acesso à web, acesso a conteúdo pessoal, filmes, instalação de aplicativos e diversos outros itens que melhoram a experiência de uso.
     Essa conexão permite que os telespectadores vejam seus programas preferidos ao mesmo tempo em que interagem nas redes sociais, como Twitter e Facebook, tudo pela própria televisão com o auxílio do controle remoto para postar qualquer opinião sua.
     Assim como ocorre nos Smartphones, os aplicativos se dividem em várias categorias de uso, como jogos, informativos, programas educativos, redes sociais, vídeos, e muito mais. Os novos modelos das linhas mais famosas, como a Samsung Smart TV, permitem também comandos de voz e reconhecimento de gestos.”

China lança meias para evitar estupros


     Que a China tem o costume de produzir coisas bizarras e em grande escala, você provavelmente já sabe. Os caras por lá têm ideias inovadoras quando o assunto é tecnologia, comida, estilo e, agora, proteção contra crimes sexuais.
     A ideia é usar meias que dão a impressão de que a mulher tem pernas com muitos pelos, a fim de torná-la desinteressante aos olhos de um possível agressor. A descrição do produto diz que ele é essencial a todas as garotas durante o verão, para que possam livrar-se de assédios.

terça-feira, 25 de junho de 2013

A mais alta estrutura abandonada do mundo: A torre inclinada de Yekaterinburg


     Erga seus olhos para o céu em qualquer lugar na cidade russa de Yekaterinburg e você vai vê-la. Uma torre de descolorida, descabelada, mas de alguma forma elegante pela altura é, de longe, o edifício mais alto da quarta cidade mais populosa da Rússia. Entretanto, este não é um monumento em homenagem a um czar caído ou ditador falecido. É uma torre de TV. Na verdade, é uma inacabada torre de TV. No entanto ela dá à cidade um outro motivo para a fama - como a mais alta estrutura abandonada do mundo.
     O edifício é dividido em três partes: o tronco da torre, a junção com a base e da antena metálica. A torre tem 26 andares no total (sem contar os andares que compõem a base) e 220 metros de altura. Os elevadores nunca foram instalados. Em vez disso todos os visitantes devem subir pelas escadas de concreto da torre inacabada.
     Os líderes da cidade, provavelmente prefeririam que a cidade fosse mais conhecida pela famosa Igreja do Sangue. A igreja foi construída no local onde o último czar da Rússia, Nicolau II, foi morto em 1918 (assassinado ou executado?).
     A torre é mais um símbolo da arrogância do que qualquer outra coisa. O trabalho começou em 1981, quando as ambições soviéticas ainda estavam elevadas. A torre era para ser um ícone da conquista comunista e chegaria a uma altura de 440 metros. Como a Babel da Bíblia, o trabalho nunca seria concluído, mas neste caso, não por causa de um ato de Deus. Em 1991, com a torre apenas na metade, a URSS entrou em colapso. O projeto chegou a um impasse dramático e foi abandonado.








Beleza rabiscada








A internet vai mudar o mundo


     *Por Ricardo Prates Morais

     “Pensei que eu ia morrer e não ia ver isso. Essa frase foi dita pela minha esposa para resumir o sentimento que ela sabia que toma conta de mim neste momento. Ficou perfeita. Eu havia sim me tornado um descrente.
     Mas nem sempre foi assim. Desde a adolescência já me identificava contra o regime de força que experimentava seus dias derradeiros no Brasil. Quando tinha 16 anos, lembro de tentar organizar um protesto contra o afastamento forçado e injusto da diretora da escola na qual cursava o 2o grau (atualmente Ensino Médio) porque ela não se adequava ao comportamento que era imposto pelo grupo que dava as cartas (marcadas é claro) no país. Ainda nessa época escrevi um conto que se chamava “DE REVOLUCIONÁRIOS A GRAFITEIROS” e que refletia bem o sentimento de um adolescente influenciado por aquela geração que contestou a ditadura militar dos anos de chumbo.
     Depois do movimento pelas “DIRETAS JÁ” que teve a participação maciça de todo país pela abertura política e eleições diretas, em 1984, o último movimento legitimamente democrático no país, nos tornamos um povo sem brio. Mesmo os “caras-pintadas” que colaboraram para derrubar o primeiro presidente eleito após 20 anos de ditadura, não teve o mesmo apelo pois não foi originado a partir das massas. Lembro que a mídia exerceu uma influência enorme naqueles jovens que pareciam não saber contra o que estavam protestando.
     A geração contestadora e politizada dos anos 60/70 foi controlada pela força dos quartéis e a nova geração Coca-Cola que “estreava” nos anos 80 foi moldada impotente e acomodada exatamente pelo processo de democratização que experimentamos. Depois, foi fácil para os “novos” grupos no poder forjar os jovens através da deterioração da cultura, educação e costumes, patrocinada, inclusive, pela mídia e meios de comunicação.
     Foi assim que os jovens dos anos 80 e 90 se entregaram ao sistema. Mas pior foi o que aconteceu com muitos daqueles jovens revolucionários das décadas anteriores que esqueceram totalmente os conceitos e mudaram de lado, passando a exercer um novo tipo de ditadura imposta pelo poder de barganha e compra de tudo e de todos que tentarem impedir a evolução do seu projeto de conquista do poder. Renato Russo no inicio dos 80 profetizou: “depois de 20 anos na escola não é difícil aprender todas as manhas desse jogo sujo”. Eles aprenderam tão bem a ponto de fazer melhor.
     Quando parecia que tudo estava perdido, o gigante deitado em berço esplêndido acordou sacudido por seus jovens filhos que não fogem à luta mesmo sem temer sua própria morte. Sim, esta juventude contemporânea e conectada acordou e sacudiu o país e o mundo. Esses jovens agora não mais filhos da revolução nem burgueses sem religião como muitos pensam, mas sim crias de um novo mundo globalizado em decorrência dessa magnífica ferramenta que é a internet. Eles estão sendo responsáveis pelo mais forte movimento de protesto das últimas décadas e que vale muito mais do que 20 centavos.
     Eu me sinto ressuscitado. Enxergo nestes jovens um pouco daquele adolescente da década de 80 que pouco fez, apesar de tantos ideais. E fico mais contente ainda que a ferramenta que escolhi como trabalho, a internet, está sendo determinante na divulgação do movimento, mobilização e adesão de participantes. Assim como o Twitter que foi importante para a primeira eleição de Barack Obama.
     Sem desmerecer o poder do homem, esse movimento só se tornou possível graças ao Facebook e demais veículos online que em poucos dias mobilizaram multidões a protestar.
     É o poder do povo aliado à capacidade que tem a internet de comunicar e agregar, colaborando para a mudança do mundo.
     Voltando ao Renato Russo, a geração Coca-Cola diz agora que “não é assim que tem que ser. Vamos fazer nosso dever de casa e aí então vocês vão ver suas crianças derrubando reis”.

Ricardo Prates Morais é diretor da agência emarket.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Sobral na revista "A Economista" de 1936 - Página 1201


Governo está monitorando redes sociais para descobrir lideranças dos protestos


     Desde a semana passada, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) declarou que irá monitorar as redes sociais para acompanhar os movimentos dos manifestantes. Quem também entrou na lista foi o Whatsapp, normalmente utilizado para trocar mensagens pessoais.
     As forças responsáveis por monitorar a Copa das Confederações serão deslocadas para o monitoramento de manifestantes, segundo o Estadão. A ideia é que os oficiais de inteligência deslocados ajudem a identificar a liderança nos protestos.
     A decisão de deslocamento de forças da Abin foi devido ao manifesto em São Paulo, pois o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) não conseguiu alertar o Planalto dos focos de manifestação de São Paulo, que iniciou uma onda de protestos em todo o Brasil.
     Com isso, o trabalho da agência será monitorar Twitter, Facebook, Instagram e proavavelmente o Whatsapp. O estranho é a inclusão justamente dessa última, já que a ferramenta troca mensagem entre usuários e é fechada. Assim como os criadores do Whatsapp negaram na Arábia Saudita, é pouco provável que haja colaboração por parte dos desenvolvedores do app a divulgar mensagens pessoais de usuários.

Ipad Mini será lançado amanhã no Brasil


     Lançado pela Apple em outubro do ano passado e homologado ainda em 2012, o iPad Mini será lançamento amanhã no Brasil. Com um bom atraso em relação a outros mercados, usuários poderão encontrar o tablet para venda nas lojas do Brasil amanhã.
     Alguns sites de venda já vêm estampando o produto como pré-venda, entre eles FNAC e Saraiva. O talbet de 7 polegadas chega ao Brasil oito meses depois do seu lançamento. O aparelho foi homologado pela Anatel em dezembro do ano passado.
     Ainda não é possível saber o preço do aparelho no Brasil, nenhuma das lojas informa. O produto ainda não consta para venda na versão nacional do site oficial da empresa. As chances do iPad Mini ganhar sua segunda geração em outubro desse ano são grandes, com melhorias como a tela retina.

Eu estaciono feito um idiota