O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Notebook da Sony pode pegar fogo


  A Sony enviou na sexta-feira (11/4) um comunicado solicitando a todos os 26 mil proprietários do Vaio Fit 11A que parem de usar o notebook imediatamente. De acordo com a empresa, um defeito grave faz com que a bateria, fabricada pela Panasonic, esquente excessivamente e provoque incêndios.
     De acordo com o Wall Street Journal, a Sony possui três registros de problemas causados pela bateria do Vaio Fit 11A, lançado em fevereiro. O primeiro ocorreu no Japão em 19 de março e o segundo em Hong Kong no dia 30 de março. A distribuição do notebook foi suspensa pela Sony no início do mês, mas outro caso aconteceu na China na terça-feira (08/4).
     Aproximadamente 26 mil unidades do modelo problemático foram vendidas em todo o mundo, sendo 500 nos Estados Unidos, 3,6 mil no Japão, 7 mil na Europa, 5,6 mil na América Latina e 9 mil no resto da Ásia. No Brasil, o Vaio Fit 11A ainda não foi lançado oficialmente pela Sony, então é provável que pouquíssimas unidades estejam em funcionamento no país.
     Caso seu notebook também possua uma bateria fabricada pela Panasonic, ainda não há motivo para pânico. A Panasonic afirmou que não tem relatos de outros modelos com o problema de superaquecimento e disse que cada bateria é fabricada de acordo com as especificações definidas pelos parceiros.
     No comunicado, a Sony informou que está desenvolvendo um programa de recall para consertar ou substituir os modelos do Vaio Fit 11A com defeito ou devolver o dinheiro dos consumidores, mas não informou mais detalhes. A empresa espera dar uma resposta aos proprietários do modelo dentro de duas semanas.
     O Vaio Fit 11A é um notebook fino com tela sensível ao toque de 11,6 polegadas que pode ser virada para trás para transformá-lo em um tablet, inclusive com suporte a uma caneta stylus da Sony. Este é um dos últimos modelos da linha Vaio que conhecemos: em fevereiro, a Sony anunciou a venda de sua divisão de PCs.

O lado suave dos ditadores


    Chunlong Sun, um fotógrafo e retocador digital de Pequim, China, teve um pouco de diversão com este pequeno projeto pessoal. Uma série de imagens apresentando ditadores de renome mundial, segurando bichinhos de pelúcia, dá-lhes um lado que todos nós desejamos que eles realmente tivessem. A justaposição entre a face do mal e um bichinho de pelúcia fofinho faz desses retratos sérios, instantâneos bem-humorados. Muammar Khadafi (aka Muammar al-Gaddafi): Fidel Castro: Saddam Hussein: Hugo Chávez: Mobutu Sese Seko.






     Como é que ele fez para criar as imagens? Chunlong Sun, fotografou amigos dele vestindo uniformes e segurando os brinquedos. Ele então pegou os rostos dos líderes de outras fotos e compôs as imagens. Todas as imagens de Chulong Sun.







O adeus ao Windows XP


     Nesta última terça-feira o Windows XP – um dos sistemas Operacionais de maior sucesso da Microsoft e presente em 25% dos computadores de todo o mundo – deixou de receber atualizações de segurança e não será mais compatível com novos hardwares e novas tecnologias.
     Lançado em 2001, o Windows XP rapidamente conquistou mercado por conta de sua estabilidade de operação e pela capacidade de rodar com boa qualidade tanto em máquinas de alto desempenho da época quanto em computadores simples e modestos. A confiabilidade no sistema foi tanta que atualmente os sistemas bancários utilizam esta versão do Windows em 95% dos caixas eletrônicos.
     Por conta da ausência de atualizações, os computadores que utilizam este sistema operacional tornar-se-ão mais vulneráveis daqui para frente. É recomendado que você, usuário que ainda usa o XP, atualize seu sistema operacional para versões mais recentes, como o Windows 7 ou até mesmo o Windows 8.1.
     Descanse em paz Windows XP. Sua importância e seu legado sempre serão lembrados na história da informática. 

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Cientistas estudam a aplicação de micropartículas de oxigênio no organismo


     Uma experiência pode ser a chance de se conseguir manter a vida de uma pessoa mesmo se ela não conseguir respirar. Cientistas estudam a aplicação de micropartículas de oxigênio diretamente no sangue das pessoas.
     Essa tecnologia poderia manter uma pessoa viva mesmo quando as vias aéreas estiverem obstruídas. Para isso, pequenas bolhas de oxigênio são revestidas de uma camada de lipídio.
     Essa cápsula é suspensa em um líquido para evitar o seu aumento, o que poderia se tornar mortal. Após serem injetadas no corpo, elas se chocariam com os glóbulos vermelhos do sangue e liberariam o oxigênio.
     Coelhos testados chegaram a ficar 15 minutos vivos com a traqueia bloqueada, já que 70% do oxigênio fez o caminho na corrente sanguínea. Em teoria, essa descoberta pode ajudar seres humanos a viverem em ambientes hostis como embaixo da água ou no espaço.

Charme em Preto e Branco








Mini Mobile Robotic Printer, a impressora que anda sobre o papel


      Nós costumamos ter uma relação de ódio com as impressoras: é o papel que enrosca, é a fila de impressão que trava, é a tinta amarela que você nunca usa que acaba e não te deixa imprimir mais nada, enfim. Mas este projeto que entrou em financiamento no Kickstarter hoje (10) promete tornar a tarefa de imprimir bem mais interessante: trata-se de uma mini-impressora robótica que trabalha percorrendo o papel.
     Chamada de Mini Mobile Robotic Printer, o dispositivo é “mini” mesmo, pelo menos para os padrões de uma impressora convencional: possui 10 cm de altura por 11,5 cm de diâmetro e pesa cerca de 300 gramas. Você pode transportá-la facilmente em uma mochila ou bolsa.
     Para funcionar, a impressora-robô possui uma bateria de lítio com autonomia estimada em uma hora de uso contínuo e que é recarregada via porta micro-USB (a recarga dura três horas). A comunicação com o computador ou dispositivo móvel se dá via interface Bluetooth. Há compatibilidade com Windows, OS X, Linux, Android e iOS.
     Para a impressão ser feita, basta colocar a Mini Mobile Robotic Printer em cima do papel que, por sua vez, deverá estar sobre uma superfície lisa e sólida. Um conjunto de quatro rodas na parte inferior fará a impressora percorrer todo o papel para imprimir.
     Os desenvolvedores do projeto planejam uma versão capaz de fazer impressões coloridas, mas não é o caso aqui: este primeiro modelo utiliza apenas tinta preta e, portanto, o máximo que é possível fazer é trabalhar com variações de cinza.
     Combinando esta característica com o fato de a impressora ter resolução de apenas 96×192 dpi, a gente percebe de cara que a novidade é apropriada apenas para imprimir documentos mais simples. Ao menos a duração do cartucho de tinta convence: estima-se que a sua carga seja suficiente para imprimir até mil folhas A4. Cada impressão dura, em média, 40 segundos.
     Para a maioria das pessoas, impressoras não são itens absolutamente necessários, mas um dispositivo como este pode ser uma mão na roda para quem precisa imprimir documentos ao visitar clientes, por exemplo, ou simplesmente quer poupar espaço na mesa. Sem contar a reação das pessoas – inclusive a sua – ao se depararem com um robozinho se movendo sobre um papel.
     Só não dá para saber se estes são motivos suficientes para atrair financiadores para o projeto. A meta da ZUtA Labs, empresa responsável pela Mini Mobile Robotic Printer, é arrecadar US$ 400 mil até 10 de maio deste ano. A campanha começou hoje e, até a publicação deste post, havia arrecadado pouco mais de US$ 30 mil; portanto, ainda não dá para estimar se este será um projeto que entrará para a lista de bem sucedidos do Kickstarter.
     Por que é legal? Porque estamos falando de uma impressora prática e fácil de transportar. E é um dispositivo com alguma coisa de robótica, oras!
     Por que é inovador? Trata-se de um equipamento bem menos complexo que impressoras tradicionais. É verdade que há mais limitações quanto à qualidade de impressão, mas os desenvolvedores pretendem aperfeiçoar o projeto em futuras versões se conseguirem obter financiamento.
     Por que é vanguarda? Porque, neste projeto, a impressora percorre o papel e não o contrário, como nos equipamentos tradicionais.
     Vale o investimento? É necessário desembolsar pelo menos US$ 180 para ter uma impressora destas, mais US$ 10 de frete para quem mora fora dos Estados Unidos (o envio começa em janeiro de 2015). Vale a pela para quem vê vantagens em um dispositivo como este ou ficou bastante curioso. Só é necessário levar em conta que há alguns riscos, como a possível dificuldade de repor a tinta, processo que ainda não está claro.


terça-feira, 15 de abril de 2014

Brasil será ligado à Europa por cabo submarino


     A partir de julho, será iniciada a construção de um cabo submarino que ligará o Brasil à Europa. Estimado em cerca de 430 milhões de reais, este cabo de fibra óptica fornecerá ao Brasil mais um caminho de transmissão de informações de internet e telefonia.
     Saindo de Fortaleza e indo em direção a Portugal sob o Oceano Atlântico, o novo cabo promete gerar uma economia em torno de 15%, segundo o anúncio da Telebrás. Isto se deve ao fato que os dados atuais precisam ser enviados para os EUA para depois serem direcionados à Europa. Além disso, essa economia pode ajudar a reduzir os custos até mesmo para o usuário de Internet.
     A construção do cabo será feita por uma empresa brasileira, cuja meta de conclusão é 2016. A estatal Telebrás terá 35% dos direitos de uso do cabo. Além deste projeto, o nosso país está estudando a possibilidade de construir um sistema de cabos que conectará os países da América do Sul, África e Europa.


Rabiscadas








Biblioteca de Harvard exibe livros feitos com pele humana


     As bibliotecas sempre têm um ar misterioso nos corredores repletos de livros empilhados nas prateleiras, mas a da Universidade de Harvard superou isso por larga margem.
     A instituição anunciou que três de seus livros foram feitos com um material macabro: carne humana. Em um dos casos, a pele usada para a confecção era de um homem que foi esfolado vivo.
     Esse tipo de material era muito usado no século XVII e diversos livros de anatomia eram feitos com a pele de seres humanos. Isso era referido como encapamento Antropodérmico.
     Esses livros tratam de filosofia francesa, poesia romana e sobre uma série de leis medievais espanhola. O último, inclusive, cita um possível esfolamento de alguém chamado Jonas Wright, que aconteceu em 1632, e que seria o dono da pele que cobre o livro.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Novidade para quem gosta de “selfies”


     Os amantes dos selfies terão uma novidade para comemorar. A iStrategyLabs lançou um espelho que, além de ajudar a se arrumar para a balada, tira uma foto toda vez que capta um sorriso.
     O aparelho recebeu o criativo nome de S.E.L.F.I.E (Self-Enchancing Live Feed Image Engine) e conta com uma câmera atrás do espelho. Além disso, um software de reconhecimento facial roda em um Mac e é controlado por um timer de contagem regressiva.
     Para tirar sua selfie também não tem nenhum segredo. Basta se posicionar na frente do espelho e preparar seu melhor sorriso para que a foto saia bem legal.
     O aparelho ainda pode ser personalizado pela empresa, fazendo no formato desejado e poderá até mesmo colocar uma marca d’água na foto.

A estreita relação das mulheres com os animais












Facebook quer acabar com os “baiting". Será que consegue?

     


     O Facebook apresentou uma série de mudanças para que o Feed de Notícias passe a exibir menos conteúdo considerado spam pelos usuários. Entre os anúncios, está a caça às páginas que usam o velho método “curta ou compartilhe” para aumentar o engajamento dos posts e aparecer mais do que deveriam, uma técnica chamada pela rede social de like-baiting, ou isca de curtidas.
     O like-baiting acontece quando uma página solicita explicitamente ao usuário que curta, compartilhe ou comente no post. Ao fazer isso, o conteúdo é disseminado pelo usuário e se espalha rapidamente pelo Facebook. A forma mais comum de like-baiting é publicar um post fazendo alguma pergunta e pedindo ao público que curta, caso concorde ou compartilhe, caso discorde. Há outras variantes, como esta, de imagem:


     O problema de espalhar esse tipo de conteúdo é que, obviamente, histórias consideradas relevantes pelo Facebook somem no meio da bagunça. Diz o Facebook que, segundo as pesquisas feitas com os usuários, posts com like-baiting são em média 15% menos relevantes que outros posts com o mesmo número de curtidas, compartilhamentos e comentários.
     Além de diminuir a exibição de posts com “curta ou compartilhe”, o algoritmo do Facebook foi alterado para exibir menos conteúdo repetido. Caso uma página envie múltiplas fotos e vídeos constantemente, ela terá menos prioridade no Feed de Notícias do usuário. Quem publicar links de spam, como álbuns de fotos que na verdade são páginas cheias de anúncios pagos, por exemplo, também será penalizado ao longo dos próximos meses.
     De acordo com o Facebook, a maioria das páginas não publica spam e, consequentemente, não será afetada pelas mudanças do algoritmo. O Facebook afirma que as alterações foram feitas com o objetivo de “garantir que o spam não oculte o conteúdo que as pessoas realmente desejam ver no Facebook dos amigos e páginas que elas se importam”.
     Embora não admita publicamente, está claro que as mudanças também visam o aumento das receitas da rede social com publicidade. Recentemente, o Facebook diminuiu a prioridade das páginas no Feed de Notícias, reduzindo drasticamente o alcance dos posts e forçando as empresas a pagarem por anúncios para aparecer na rede social.