O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Assombrosas fotos de campo alemão revelam cicatrizes deixadas por bombas da Segunda Guerra Mundial


     Embora a Segunda Guerra Mundial tenha terminado há quase 70 anos, o seu legado ainda vive nas fotos, memórias e em nossas paisagens. Caminhando através das florestas da Alemanha, você vai ver as crateras, ou cicatrizes, como o fotógrafo alemão Henning Rogge as chama, que são consequências das bombas lançadas de aviões de bomberdeio. Rogge foi rastrear estas crateras e fotografá-las, capturando momentos, depois de décadas se passarem, da terra lentamente curando suas feridas. Um andarilho inadvertidamente pode facilmente confundi-las com pequenas lagoas e nada mais, e talvez seja por isso que essas cicatrizes mascaradas são tão assustadoras. As fotografias de Rogge fazem parte de um show do grupo intitulado The Beautiful Changes, que está em exposição no Museu de Arte Contemporânea RH em Nova York, até de 13 de setembro de 2014.









Fonte: Hyperallergic


Eu estaciono feito um idiota








Conta da família Piroca foi apagada do Facebook

    

      E não é uma implicância específica. Se for Piroca o Facebook passa o facão. Foi o que aconteceu com a família de Nilmar Piroca, que descobriu que sua conta havia sido apagada. A família Fuck também vive esse problema, chegando a trocar a grafia online para FUC. Imagino que os Boquettes tenham dificuldades iguais.
     A maioria desses nomes são estrangeiros, e não têm significados pitorescos, vide o aprazível recanto panamenho chamado “Boquete”, mas quando temos que lidar com um monte de idiomas, fica meio impossível escapar. Isso é um problema, por exemplo, para o cinema. George Lucas bem que tentou, mas os tradutores brasileiros de Star Wars tiveram que cortar um dobrado para adaptar nomes como Conde Dooku, Capitão Panaka e Mestre Jedi Sayfo Dias.
     No caso do Facebook caíram no caso clássico dos filtros burros, que não impedem ninguém de falar palavrão, mas afetam os eventuais usos legítimos. Há casos clássicos, como o filtro que bloqueou acesso ao site da Casa Branca, por causa de referências ao gato do casal Clinton, Socks.
     Outro exemplo sensacional foi o de um site cristão (sempre eles) tão homofóbico que a própria menção ao termo “gay” era proibida. Os filtros automáticos trocavam o termo por… bem… veja você como o corredor Tyson Gay ficou:


     A Família Piroca teve final feliz. Nilmar mostrou os documentos (dsclp) e provou que era Piroca de batismo, e depois de meses brigando com suporte, a conta voltou. Foi uma vitória mas com mais e mais sistemas automatizados filtrando e “protegendo” as criancinhas inocentes que CLARO desconhecem o RedTube, é de se esperar que Pirocas e assemelhados tenham um futuro sombrio. A única esperança é o desenvolvimento de filtros mais inteligentes, mas não aposto minhas fichas nisso.
     O mais provável é que gente burra que se ofende com qualquer bobagem, utilize de ferramentas de controle dos sites para denunciar os nomes, causando mais transtorno na vida de quem não tem controle nem merece ser discriminado por nascer na família Gay. Ou Piroca.

Fonte: O Globo.



domingo, 27 de julho de 2014

Sobral - Nome de lojas, ontem e hoje


       Papai ficava impressionado com a escolha dos nomes das lojas da atualidade. Ele sempre citava alguns nomes de lojas da sua época e os atuais, observando sempre o mau gosto nas escolhas, principalmente das boutiques. Bem, acho que ele tem razão. Senão, vejamos alguns exemplos:
     Nomes de lojas antigas de Sobral: Mercearia Imperial, A Cristal, P. Frota e Irmão, Farmácia Santa Rita, Padaria Coelho, Nova Aurora, Lojas Azteca, O Radier, Frotas & Cia, Camisaria Elegante, Casa Samuel, etc, etc, etc.


    Nomes de lojas de hoje: Kudossi, Miloka, Ramaty, Arrazando, Ramlive, Bebêtenquitê, Young’s, Novaril, Toli, Imaginarium, Biehoff, Rikyfif, Kalypso Boutique, Star Fashion, etc, etc, etc.

O melhor da semana no meu Facebook

Sem comentários
 Sem comentários
















Este é o time de baseball de Sobral, o Bodes Pretos, com Ivo Gomes



Tiyo, um aparelho que liga para seu celular e lhe salva de situações constrangedoras.


     Se você nunca usou o despertador do celular para simular uma ligação e se livrar de uma situação chata, deve conhecer alguém que já fez isso. Afinal, uma “ligação importante” pode lhe livrar de praticamente toda saia justa.
     Para facilitar o resgate em caso de saia justa, foi criado o Tiyo, um gadget bem discreto que, ao toque de um botão, faz a ligação para seu celular.
     O Tiyo foi batizado com as iniciais da frase “This is your out”, algo como “esta é sua saída”. Trata-se de um dispositivo que lembra um alarme de carro com um botão que fica conectado ao celular via Bluetooth – não precisa ser um smartphone.
     O gadget ainda faz o serviço completo, permitindo personalizar o identificador de chamadas e narrando um roteiro para você repetir, de modo que não seja necessário pensar no que dizer: basta atender a ligação e falar tudo que o Tiyo te mandar. As personalizações poderão ser feitas pelo aplicativo ou pelo site, ou seja, quem não tem um smartphone ainda pode mexer no Tiyo tranquilamente.
     O Tiyo está no Indiegogo e espera arrecadar 100 mil dólares. As primeiras cotas de 35 dólares dão direito a um exemplar com 50 ligações gratuitas; ao esgotar, é preciso pagar para que ele continue desempenhando sua função (são 5 dólares para mais 25 ligações).


sábado, 26 de julho de 2014

Jibo, um robô feito para sua família


    Robôs estão presentes em linhas de montagens de carros, em explorações marítimas, em centros cirúrgicos avançados e por aí vai. Mas, e se eles pudessem ocupar espaço na sua casa, como um assistente doméstico para entretenimento e pequenas tarefas? Acredite, esta é a proposta do Jibo, um simpático e impressionante robô que busca financiamento no Indiegogo.
     O Jibo tem um desenho limpo, amigável e você pode achá-lo parecido com uma grande variedade de personagens das telinhas. Ele parece uma mistura de Eva (a “robozinha” que encantou Wall-E no filme de mesmo nome) com a luminária que representa a Pixar. Os próprios idealizadores não escondem que se inspiraram no cinema para desenvolver o projeto.
     Falando da parte técnica, o Jibo tem 28 centímetros de altura, pesa 2,7 quilos e possui uma tela de 5,7 polegadas com resolução Full HD na parte que corresponde à sua face. A cabeça do robô pode se movimentar para os lados e o seu corpo é composto, essencialmente, de plástico branco e alumínio.
     Bom, e o que o Jibo pode fazer? Muitas coisas: contar histórias para crianças (em inglês), receber e executar uma ordem para tirar fotos, realizar videoconferências (ele olha para a pessoa que estiver falando e a filma), ler mensagens assim que você chegar em casa, te lembrar de compromissos, exibir o passo a passo de uma receita enquanto você cozinha, entre outros.
     Para realizar suas tarefas, o Jibo é equipado com um processador ARM (modelo não relevado), se conecta à internet e a outros dispositivos via Wi-Fi e Bluetooth, conta com duas câmeras com funções para identificação de rostos e possui um microfone “de 360º”, isto é, que pode capturar sons de todo o ambiente.
     Para coordenar tudo, o Jibo roda uma variação do Linux acompanhada de um kit de desenvolvimento que permite a criação de aplicações adicionais por terceiros. Um sistema de inteligência artificial o faz reconhecer pessoas, guardar preferências, entender comandos e assim por diante.
     O Jibo faz coisas muito interessantes, mas obviamente não é um exemplo de robô autônomo: quem o possuir certamente identificará as suas limitações em pouco tempo.
     De qualquer forma, trata-se de um “brinquedo” excelente para entreter crianças ou para satisfazer os anseios de quem aprecia este tipo de tecnologia. O Jibo também pode atender a pessoas solitárias ou servir de mascote a indivíduos que, por alguma razão, não podem ter animais.
     É verdade que este ponto reacende a discussão de robôs e computadores interferindo nas relações humanas, mas com esta consideração à parte, o projeto serve para nos dar uma ideia do quanto assistentes eletrônicos (incluindo aí sistemas como Siri e Cortana) poderão fazer parte do nosso cotidiano em uma época próxima.
     Por que é legal? Porque é um dos projetos mais próximos dos robôs que vemos em filmes ou produções para a TV.
     Por que é inovador? O Jibo não serve apenas para entretenimento. Ainda que de maneira limitada, o robô pode ajudar em tarefas cotidianas.
     Por que é vanguarda? O projeto é baseado em recursos tecnológicos acessíveis e, ao mesmo tempo, consegue transmitir um ar de sofisticação.
     Vale o investimento? Para quem curte robótica ou se apegou à ideia, vale sim: o Jibo custa a partir de US$ 599 mais US$ 50 de frete para quem mora fora dos Estados Unidos ou Canadá. Considerando seus atributos, é um preço razoável. Mas é necessário ter paciência: o envio só deve começar no final de 2015.
     A campanha do Jibo começou ontem e perdurará até 15 de agosto deste ano. A meta de arrecadação é de US$ 100 mil, mas o projeto já havia alcançado US$ 500 mil apenas 24 horas após o seu início. Agora é torcer para que as expectativas correspondam a este sucesso todo.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Wi-Fi 802.11 ax - o próximo padrão de conexão sem fio


     O Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE) fundamentou o padrão 802.11 a em 1999. De lá para cá, vieram pelo menos quatro padrões: o 802.11 b em setembro de 99, junto com o primeiro; o g em junho de 2003; o n em outubro de 2009; e o último padrão foi o 802.11 ac em dezembro de 2013. Ainda tivemos os padrões 802.11 s, 802.11 ad e 802.11 aj, que são menos utilizados.
     A conexão mais básica, de 802.11 a, alcança a velocidade máxima de 54 Mbps. Já a mais recente, 802.11 ac, chega até 866,7 Mbps. Os picos de conexão ac chegam em 1,3 Gbps na banda de 5 GHz, e 450 Mbps na banda de 2,4 GHz.
     Uma segunda onda da conexão 802.11 ac chegará em 2015, mais focada na banda de 5 GHz, enquanto a de 2,4 é utilizada pelo Wi-Fi dos tipos b, g e n. Esse novo padrão terá uma tecnologia de multi-acesso para entrada e saída de dados, o que permitirá a multiplicação de clientes. Haverá suporte também de um canal de 160 MHz. O resultado deste tipo de tecnologia inteligente será um rendimento de até 7 Gbps no pico.
     O novo padrão só virá depois, com o nome de 802.11 ax e desenvolvido pela WiFi Alliance. A intenção deste novo formato é quadruplicar a velocidade de conexão sem fio individual para atingir toda a rede. Eles esperam chegar em 10,53 Gbps na banda de 5 GHz de frequência.
     A WiFi Alliance é uma organização sem fins lucrativos com cerca de 600 integrantes que buscam implementar tecnologias sem fio. A organização existe desde 99, com a popularização do primeiro sistema 802.11 a.
     O objetivo é atingir usuários de redes públicas de Wi-Fi, como os hotspots de estabelecimentos comerciais e praças. Ou seja, você poderá enfim ter uma conexão sem fio razoável dentro de uma Starbucks, assim como poderá acessar com mais facilidade em um parque com outras pessoas já conectadas.
     É óbvio que a conexão não ficará em 10 Gbps o tempo todo, mas você poderá baixar filmes e filmagens em alta resolução com mais facilidade. Outra vantagem pensada neste padrão é um alcance maior através de paredes.

Sei não, mas... sei lá


Para quando a bateria acabar


     Ter um iPhone, para muitas pessoas, é sinônimo de bateria que acaba em um piscar de olhos, o que torna os carregadores portáteis objetos essenciais para se ter na bolsa ou na mochila de qualquer pessoa. A falta de um acaba se tornando um problema para nós, “caçador de tomadas” que estamos sempre só com 10% de bateria no telefone.
    Com esta demanda maluca de pessoas comprando iPhones e procurando tomadas em todos os lugares, o ZipStick parece uma ótima opção para quem procura um  produto bonito e funcional. O carregador portátil promete efetuar duas recargas completas em seu telefone sem precisar colocar o dispositivo na tomada. Além disso, ele possui uma lanterna e um botão de pânico, que funciona mesmo que o dispositivo esteja descarregado. A variedade de cores e texturas também é um diferencial deste produto projetado especialmente para mulheres.
     O ZipStick está à venda na AR For Her e o modelo mais completo custa US$ 34,99, o que dá aproximadamente R$ 77.


quinta-feira, 24 de julho de 2014

Thor será personagem feminina a partir de agora


     A preocupação com a representação feminina chegou à Marvel também. Depois da Disney, que deu grandes passos com a produção de “Valente” e “Frozen – Uma Aventura Congelante”, a Marvel anuncia que agora Thor será uma mulher.
     A empresa informou via release de imprensa para grandes veículos, como o site Cinema Blend, que a personagem não será apenas um secundário ou versão feminina, será Thor. As palavras do autor da série, Jason Aaron, foram:
“Não será She-Thor, Lady Thor ou Thorita. É Thor. É o Thor do Universo Marvel, mas diferente do Thor que nós vimos antes.”
A explicação veio do editor Wil Moss:
     A inscrição no martelo de Thor diz: ‘Quem segurar esse martelo, se ele for merecedor, deverá possuir o poder de Thor’. Já está na hora de atualizar essa inscrição. O novo Thor será parte da tradição Marvel de personagens femininas fortes como a Capitã Marvel, Tempestade, Viúva Negra e outras. E este novo Thor não é uma substituta temporária – ela é agora a única e exclusiva Thor, ela é merecedora.



Fonte: Blogspop

Charme em Preto & Branco