Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Samsung vai renovar linha de smartphones após constatar queda livre nas vendas

     Em um passado relativamente recente, a Samsung era a principal referência no segmento de smartphones. A marca continua tendo participação expressiva neste mercado, é verdade, mas não com a força de antes. Reconhecendo que não está em seus melhores dias, a companhia sul-coreana assegurou: mudanças vêm aí.
     A informação foi dada na quinta-feira (30/10), logo depois de a empresa divulgar o balanço financeiro referente ao terceiro trimestre de 2014. Embora positivos, os resultados são preocupantes: a divisão de dispositivos móveis viu seu lucro cair 73,9% em relação ao mesmo período do ano passado.
     Reflexo, em parte, da queda de sua participação no mercado, reduzida de 32,5% para 23,8%. De modo geral, este é o pior desempenho da companhia no segmento de smartphones desde 2011.
     De acordo com a Samsung, o problema envolve principalmente os dispositivos de baixo e médio custo. Estas categorias foram quase que “dominadas” por companhias chinesas, com destaque para a Xiaomi – com quatro anos de mercado, a empresa já é a terceira maior fabricante do setor.
     O avanço de rivais como LG e Motorola (principalmente esta última) também colabora com a situação desfavorável da Samsung.
     Como reação, os executivos da companhia prometeram reformular justamente as categorias de baixo e médio custo. A empresa só não revelou o que precisamente será feito. Teremos que aguardar 2015 para descobrir.
     Podemos apostar, no entanto, por uma renovação no design externo dos aparelhos. Muita gente já vê o atual padrão da Samsung – com botão físico central na frente e curvas em cantos e bordas – como datado.
     Uma reformulação agressiva ou até mesmo o completo abandono da interface TouchWiz também é esperado, assim como medidas para reduzir os custos dos dispositivos.
     Fato é que a linha Galaxy precisa mesmo de uma repaginada urgente. Estima-se que, atualmente, 40 milhões de unidades da linha estejam “sobrando” em canais de vendas no mundo todo, constatação que aponta para um crescente interesse dos consumidores por modelos de outras marcas.

Fonte: The Guardian
Postar um comentário