Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Atentado ao jornal Charlie Hebdo – Conheça os maiores atentados da história da humanidade.


          No último dia 7 de janeiro de 2015, um ataque terrorista ao jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris, França, fez doze mortos entre jornalistas e cartunistas do jornal. Dois homens armados entraram na sede do jornal por volta das 11:30 horas locais e dispararam sobre a redação.
     Os piores atentados terroristas de sempre marcaram o mundo, alteraram-no, mudaram o seu curso. Conheça os 25 piores atentados de sempre.
     O terrorismo tem uma definição bastante ampla e as pessoas tendem a ter pontos de vista diferentes sobre o que realmente se enquadra na categoria.
     Essa definição baseia-se geralmente na percepção de uma situação pela pessoa e o quanto ela simpatiza com essa mesma situação.
     Então, considerando a natureza subjetiva do tema, mostramos-lhe em seguida 25 dos piores atentados terroristas de sempre, que a maioria do mundo condena. Desde Bagdá até Nova Iorque, confira esses horrendos atentados.

25. Sicarii

     Há 2000 anos, um grupo extremista judeu tentou expulsar os romanos e os seus simpatizantes no início do primeiro século dC, com o uso de punhais escondidos em suas capas, daí o nome "sicários", que significa "adaga".
     Durante uma reunião pública, os fanáticos tiraram as adagas para atacar não só os romanos e os seus simpatizantes, mas todos os colaboradores judeus, incluindo os herodianos e saduceus, constituindo um dos mais antigos atentados terroristas de sempre.

24. O Reino do Terror

     Popularmente conhecida como "O Terror", esta foi uma era de violência que começou a 5 de setembro de 1793 e só terminou a 28 de julho de 1794, durante a Revolução Francesa.
     O conflito entre os girondinos e jacobinos tinha resultado em execuções em massa, incluindo a morte de 16.594 pessoas na guilhotina. Esta é também a primeira vez que a palavra "terrorista" foi usada por Edmund Burke, em 1795.

23. Felice Orsini

     Orsini era um líder revolucionário italiano do "Carbonari" que tentou assassinar o imperador francês Napoleão III a 14 de janeiro de 1858, enquanto ele e a imperatriz Eugénie de Montijo estavam a caminho do teatro, jogando 3 bombas na carruagem real.
     O incidente resultou na morte de 8 pessoas e feriu mais 142. Ele também era um conspirador envolvido em destronar o papa e tentou assassinar Napoleão III acreditando que ele era um grande impedimento para a independência italiana. Os seus atos terroristas inspiraram os primeiros grupos terroristas russos.

22. Ataque a Wall Street

    Um ataque terrorista que estava centrado no distrito financeiro de Nova Iorque, aconteceu a 16 de setembro 1920 e matou 38 pessoas e feriu mais de 400, resultando em $2 milhões em danos. O ataque envolveu uma carroça com 45 kg de dinamite matando instantaneamente os corretores, funcionários, mensageiros e taquígrafos que trabalhavam na área e destruindo o interior do edifício JP Morgan.
     O crime nunca foi resolvido, embora se acreditasse que os Galleanistas anarquistas italianos fossem os responsáveis, já que foram responsáveis por uma série de atentados nesse ano. Também foi associado a lutas trabalhistas, a agitação social do pós-guerra e a agressão anticapitalista.

21. Assalto à Igreja de St. Nedelya

     O assalto aconteceu a 16 de abril de 1925, quando um grupo do Partido Comunista Búlgaro (BCP) explodiu a cúpula da Igreja St. Nedelya durante o velório do general Konstantin Georgiev, que foi assassinado 2 dias antes pelo mesmo grupo na igreja Sofia.
     O atentado matou 150 pessoas, a maioria pertencente ao governo, e feriu outras 500 pessoas. O ataque foi realizado pela Organização Militar (MO) do BCP que foi incumbida de realizar ataques isolados.

20. Atentado do Hotel King David

     A 22 de julho de 1946, o grupo rebelde de direita sionista Irgun, realizou uma ofensiva contra os britânicos, bombardeando a sede administrativa britânica da Palestina, que ficou alojada no Hotel King David.
     Esta campanha terrorista terminou com a morte de 91 pessoas de várias nacionalidades e feriu outras 46. Este é considerado o mais mortífero ataque terrorista a ocorrer durante o Mandato Britânico na era 1920-1948.

19. O Incêndio do Cinema Rex

     O incêndio, que aconteceu num cinema em Abadan, no Irã, a 19 de agosto de 1978, custou a vida a 470 pessoas. Quando um jornal iraniano informou que o incêndio foi iniciado por radicais islâmicos, o caso foi fechado pelo governo islâmico, no entanto, mais tarde foi descoberto que os militantes anti-Shah estavam por trás do fogo.

18. A Grande Apreensão da Mesquita

     Este ato terrorista, que ocorreu entre 20 de Novembro de 1979 e 5 de dezembro de 1979, foi feito por dissidentes islamistas de Meca, o lugar mais sagrado do Islã. O líder dos rebeldes, Mohammed Abdullah al-Qahtani, declarou que ele é o "Mahdi" ou "redentor" do Islã e todos os muçulmanos devem obedecer-lhe.
     Centenas de peregrinos que estavam presentes para o "hajj" anual foram tomados como reféns e alguns deles foram mortos junto com os rebeldes no meio do fogo cruzado que se seguiu para o controlo do local. O cerco terminou com a morte de 255 peregrinos e militantes e com 500 feridos.

17. Atentado ao Quartel Beirute

     Um dos maiores atos de terrorismo na década de 1980, ocorreu a 23 de outubro de 1983, no auge da Guerra Civil Libanesa, quando dois caminhões-bomba explodiram perto da embaixada dos EUA e de forças militares francesas.
     O ataque contra as forças multinacionais no Líbano foi reivindicada pela organização Jihad Islâmica, o nom de guere para o Hezbollah, que estava recebendo ajuda da República do Irã e Islã. Morreram 241 soldados.

16. Voo Pan Am 103

     Este evento aconteceu a 21 de dezembro de 1988 num voo transatlântico Pan Am do Aeroporto de Heathrow para o Aeroporto Internacional JFK, em Nova Iorque. O Boeing 747-121, explodiu matando todos os 243 passageiros a bordo, bem como os seus 16 tripulantes antes de cair em Lockerbie, na Escócia matando mais 11 pessoas no chão.
     Os 3 anos de investigação conjunta da polícia escocesa e do FBI resultaram na prisão de 2 cidadãos líbios que foram entregues pelo líder líbio Muammar Gaddafi. Gaddafi também indemnizou as famílias das vítimas, embora defendesse não ter ordenado o ataque que resultou em mais teorias da conspiração.

 15. Atentados de Bombaim

     Um trágico atentado terrorista envolveu 13 explosões em Bombaim (agora Mumbai), na Índia. O ataque a 12 de março de 1993, resultou na morte de 270 civis e fez mais de 700 feridos. Organizado por Dawood Ibrahim, o atentado foi realizado como um ato de vingança contra o massacre muçulmano generalizado de dezembro para janeiro e a destruição do Babri Masjid.

14. Ataque à Cidade de Oklahoma

     O pior ato de terrorismo nos EUA antes dos ataques do 11 de setembro, foi o bombardeamento que ocorreu a 19 de abril de 1995, no Alfred P. Murrah Federal Building, um complexo de escritórios em Oklahoma, que custou a vida de 168 pessoas, 19 das quais eram crianças, e deixou mais de 800 feridos.
     Também causou danos a 324 edifícios num raio de 16 quarteirões, queimou 86 carros, quebrou as vidraças de 258 edifícios, resultando em 652.000 mil dólares no valor de danos. O autor, Timothy McVeigh, foi condenado à morte por injeção letal em 2001.

13. Ataque Bentalha, Argélia

     Também conhecido como o "Massacre Bentalha", este evento trágico aconteceu de 22 a 23 de setembro de 1997, quando guerrilheiros armados invadiram a aldeia e mataram entre 200 e 400 dos seus habitantes.
     Tudo começou com uma explosão perto dos laranjais no bairro de Hai el-Djilali, seguida de assaltantes armados com metralhadoras, facões e espingardas de caça indo de casa em casa e abatendo homens, mulheres e crianças. O ato foi reivindicada pelo Grupo Islâmico Armado, que também foi responsável por outros massacres, incluindo a do Hais Rais.

12. Ataque às Embaixadas dos EUA

     Esta foi uma série de ataques terroristas contra embaixadas dos EUA, nas cidades do Leste Africano de Nairobi e Dar es Slaam, a 7 de agosto de 1998, que marcou o 8º aniversário da chegada das forças dos EUA à Arábia Saudita.
     As explosões de caminhão-bomba foram ligadas ao grupo terrorista Al Qaeda local, liderada por Osama bin Laden. Os caminhões, que estavam carregados com 3 a 17 toneladas de materiais explosivos, detonaram simultaneamente, fazendo mais de 200 mortos e milhares de feridos.

11. Atentando de Karachi

     O atentado em Karachi, a 18 de outubro de 2007, aconteceu no dia antes do primeiro-ministro Benazir Bhutto ser recebido em casa depois de 8 anos de auto-exílio no Dubai e Londres. As explosões ocorreram durante uma carreata a caminho do aeroporto para o túmulo de Muhammad Ali Jinnah.
     Três vans da polícia suportaram o impacto das explosões, matando 20 policiais imediatamente e resultando na morte de 139 pessoas, a maioria dos quais eram membros do Partido do Povo do Paquistão (PPP).

10. Atentado de Bali

     Considerado o mais mortal dos atos de terrorismo na história da Indonésia, este evento trágico ocorreu a 12 de outubro de 2002, numa zona turística de Kuta. Resultou na morte de 202 pessoas, incluindo 38 locais.
     Os ataques a casas noturnas locais foram realizados por alguns membros da Jemaah Islamiyah, um grupo islâmico terrorista, com o uso de duas bombas colocadas em uma mochila carregada por homens-bomba e um carro-bomba, enquanto uma terceira bomba explodiu na embaixada dos EUA, em Denpasar.

9. Atentado aos Trens de Madrid

     Também conhecido como "11-M", este é considerado o mais trágico ataque terrorista na Europa, que ocorreu a 11 de março de 2004. A série de atentados sincronizados no trem cercania em Madrid, foram perpetrados por um grupo terrorista de inspiração al-Qaeda. Morreram quase 200 pessoas.

8. Atentando do Superferry 14

     O mais mortífero ataque terrorista do mundo no mar aconteceu a 27 de fevereiro de 2004 e resultou no naufrágio do Superferry 14, 90 minutos após zarpar do porto de Manila a caminho de Cagayan de Oro City.
     Perpetrado por um grupo terrorista islâmico, acabou com a morte de 116 pessoas. Inicialmente pensou-se ser um acidente, mas as investigações mais tarde revelaram que um aparelho de televisão com 4 kg de TNT foi a causa da explosão. Apesar de vários grupos terroristas reivindicarem a tragédia, verificou-se ser o Abu Sayyaf por trás dessa atrocidade.

7. Atentado dos Transportes de Londres

     A 7 de julho de 2005, uma série de 3 explosões foram ouvidas a bordo dos trens do metrô de Londres em toda a cidade, enquanto o quarto explodiu em 1 de 2 andares em Tavistock Square.
     Os ataques foram causados por dispositivos caseiros à base de peróxido orgânico que foram embalados em mochilas transportadas por homens-bomba. O ataque de 57 minutos terminou com a morte de 52 civis e 4 homens-bomba, e feriu mais de 700.

6. Ataque à Cidade de Sadr

     A 23 de novembro de 2006, este ataque envolveu uma série de carros-bomba e 2 morteiros. Um dos ataques terroristas mais trágicos em Bagdá, onde, pelo menos, 215 pessoas morreram, enquanto outras 257 ficaram feridas.
     Tendo como alvo favelas xiitas na cidade, que resultou em um toque de recolher de 24 horas e o encerramento do Aeroporto Internacional de Bagdá. Os muçulmanos xiitas também retaliaram, queimando 6 árabes sunitas vivos com querosene.

5. Atentado dos Trens de Mumbai

     A 11 de julho de 2006, uma série de 7 explosões foram ouvidas na estrada de ferro suburbana em Mumbai, que resultaram na morte de 209 pessoas e em 714 feridos. As bombas, que estavam dentro de panelas de pressão para aumentar a reação termobárica.
     Realizada pela Lshkar-e-Talba e o Movimento Islâmico de Estudantes da Inida (SIMI), este atentado foi feito em retaliação à opressão percebida das minorias muçulmanas nas regiões de Gujarat e Caxemira.

4. Atentados em Bagdá

     Estes ataques terroristas envolveram 5 carros-bomba que explodiram em toda a cidade de Bagdá no dia 18 de abril de 2007. Essa violência, que visava os civis xiitas, foi uma reminiscência dos conflitos antes da capital iraquiana ser garantida. Fez cerca de 200 vítimas.

3. Atentado em Al Hillah

     Este ataque terrorista foi cometido contra muçulmanos xiitas, que estavam a caminho de Al Hillah em peregrinação, a 6 de março de 2007. Dois homens-bomba com coletes explosivos misturaram-se na multidão que comemorava uma festa tradicional. Quase 200 pessoas morreram.

2. Ataque às Comunidades Yazidi

     O ataque mais mortífero já cometido, a seguir ao 11 de setembro, aconteceu a 14 de agosto de 2007, quando 4 atentados suicidas explodiram nas cidades de Yazidi e Jazeera. O ataque com carro-bomba fez 796 vítimas, enquanto 1562 pessoas ficaram feridas.
     As 2 toneladas de explosivos que os 3 carros e um tanque de combustível fizeram com que os edifícios desmoronaram, prendendo todo mundo por baixo, enquanto outros naufragaram e achataram bairros inteiros.

1. Atentado do 11 de setembro

     A 11 de setembro de 2001, uma sucessão de quatro ataques coordenados foi lançado pela al-Qaeda nas áreas de Nova Iorque e Washington, nos EUA. Quatro aviões foram sequestrados por 19 terroristas.
     Dois desses aviões, o American Airlines Flight 11 e o United Airlines Flight 175, colidiram com as torres norte e sul do World Trade Center, em Nova Iorque. Os edifícios entraram em colapso após duas horas e levaram à destruição de edifícios próximos.
     O terceiro avião, o voo 77, tinha como alvo o Pentágono, enquanto o último, o United Airlines Flight 93, tinha como objetivo o Capitólio, em Washington, mas caíram num campo na Pensilvânia, quando os passageiros tentaram dominar os sequestradores. Este evento catastrófico matou 3.000 pessoas. 

Fonte: cienciaonline
Postar um comentário