Jornalistas da Globo não podem mais citar o Facebook e o Twitter


     Depois de proibir que empresas do grupo postem links em suas páginas do Facebook, a Globo deu outro passo em direção oposta às mídias sociais.
     Desta vez, teria sido baixado decreto interno impedindo que os programas da casa citem os nomes Facebook e Twitter. As redes só devem ser mencionadas em último caso, conforme noticia a Folha de S. Paulo.
     Sempre que houver necessidade de se falar dos sites, o Facebook deverá ser substituído por "uma grande rede social" e o Twitter, por "rede social de mensagens curtas".
     Ao Olhar Digital, a emissora explicou que, "por política comercial da Globo, marcas quando citadas são entendidas como merchandising".
     É a segunda investida do maior grupo de comunicações de país contra o segmento que domina a internet. No começo de abril, veículos como Época (da Editora Globo) e G1 deixaram de publicar links no Facebook.
     As postagens, desde então, vêm acompanhadas de convites como "entenda no site".
     Mais tarde, Juarez Queiroz, CEO da Globo.com, justificou em entrevista que o Facebook é irrelevante, em termos de acesso.

Comentários