Aplicativo para iOS e Android prometia a cura gay


     Um polêmico aplicativo foi removido da na quinta-feira da App Store. Chamado Setting Captives Free, ele prometia a “cura gay” em 60 dias a quem baixasse, gerando certa revolta entre consumidores de todo o mundo.
     Segundo a descrição do app, ele oferecia “30 cursos interativos de princípios bíblicos de liberdade em Jesus Cristo, libertando da escravidão da homossexualidade em 60 dias”. Um desses cursos em especial foi o motivo do app ser removido da App Store, o “Door of Hope”.
     Além da homossexualidade, o grupo de apps também prometia curar vício em pornografia, maus hábitos alimentares, drogas e álcool, tudo utilizando ensinamentos da Bíblia como base. A empresa responsável afirmava que 416 mil pessoas teriam se beneficiado e encontrado suas curas.
     Internautas revoltados começaram a criar uma petição para remover os aplicativos da empresa tanto da App Store quanto do Google Play. Para a plataforma Android, ele permanece disponível. A petição teve início na última terça-feira (29) e pretende chegar a 75 mil assinantes.“Estes chamados tratamentos podem causar terríveis danos a lésbicas, gays, bissexuais e transexuais, ou quaisquer pessoas forçadas a tentar mudar quem são ou quem elas amam”, diz o texto da petição, que ainda afirma entender que tanto o Google quanto a Apple possuem políticas contra esse tipo de aplicativo, e que ele está no ar provavelmente por falha das empresas.

Fonte: blogs pop

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Olli, um ônibus elétrico reciclável

Uber entra em guerra contra seus concorrentes