Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

sábado, 29 de junho de 2013

Google quer acabar com pornografia infantil na Internet


         A Internet trouxe à tona o melhor e o pior do ser humano, mas ao lado de inofensivos clubes de cavalheiros que gostam de se vestir de látex enquanto são chicoteados por damas de salto alto, apareceram todas as parafilias e perversões possíveis.
     Governos, grupos conservadores e gente idosa (acima de 25 anos) em geral, todos correram para culpar a Internet, mas essas safadagens já existiam. O acesso só foi facilitado. O que não deixa de ser ruim, principalmente no caso da pornografia infantil, principalmente por sua banalização. Adolescentes trocam fotos sem ligar muito, a cultura do “choque” faz com que provocar uma reação seja mais importante do que o conteúdo em si, vide o caso Violentacrez no Reddit.
     Agora o Google lançou um projeto que promete remover da Internet as imagens pornográficas envolvendo menores. Há alguns problemas nessa proposta. O maior é que no fundo é varrer para debaixo do tapete. Os abusos não deixam de ser cometidos, só deixam de ser divulgados. É como aplicar a ordem bíblica de que se a mulher for estuprada e não gritar, deve ser morta (Dt 22:22). e entender que sem denúncia não há o crime.
     O projeto do Google na verdade é pior que isso. Pretendem criar um bando de dados mundial (arrisco batizar de Pedonet) de imagens e vídeos, alimentado por provedores e órgãos de segurança. Essas imagens seriam hasheadas, o que facilitaria a consulta. Assim cada vez que alguém subisse uma foto pro Flickr, por exemplo, uma consulta seria feita e se fosse reconhecida como infanto-pornográfica, seria rejeitada.
     A ideia é boa, mas só funciona se todos os provedores envolvidos aderirem ao projeto. Pior: Ignora a existência da Deep Web, FTPs privados, redes de fóruns e vários outros serviços que independem do Google e de provedores de imagens. Ora, é só zipar a imagem e pronto, problema resolvido.
     Fingir que um problema não existe, enterrando a cabeça na areia não é uma boa estratégia, mas por outro lado, vai evitar que clientes do Google vejam sem querer imagens desagradáveis.

Fonte: meiobit
Postar um comentário