Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

HTTP/2 já é realidade na Web


     A próxima versão de um dos principais protocolos da web, o HTTP, está um passo mais perto de se tornar realidade. A atualização já foi finalizada como HTTP/2 e agora caminha para ser totalmente normalizada. Quando isso acontecer, essa será a maior atualização do sistema em 16 anos. Conheça mais sobre o protocolo e entenda os benefícios que ele trará, carregando páginas mais rapidamente.
     De acordo com o blog de Mark Nottingham, presidente do IETF HTTP Working Group o padrão foi concluído na última quarta-feira (18) e já está a caminho do Editor de RFC (Request-For-Comments) para passar por processos editoriais, antes de ser publicado como um padrão.
     O protocolo HTTP (Hypertext Transfer Protocol ou Protocolo de Transferência de Hipertexto) é um padrão é um protocolo de comunicação. Ele é a base da a comunicação de dados da World Wide Web e é coordenado pela World Wide Web Consortium e a Internet Engineering Task Force (IETF).
     O HTTP/2 é a próxima grande versão do Protocolo de Transferência de Hipertexto, marcando a maior mudança desde 1999, quando foi adotado o HTTP 1.1, resultado da publicação de uma série de Requests for Comments, mais notavelmente, o RFC 2616. A nova norma traz uma série de benefícios para uma das principais tecnologias da Web, como carregamento de páginas mais rápido, conexões de vida mais longa e servidores push.
     Uma mudança notável é que as solicitações HTTP terão um ‘custo menor’ para serem feitas. Isso é importante porque frequentemente os desenvolvedores evitam adicionar muitas solicitações HTTP em suas páginas, o que leva a técnicas de otimização como código inlining ou concatenação para reduzir as solicitações. Com o HTTP/2, um novo recurso de multiplexação permite que muitas solicitações possam ser entregues ao mesmo tempo, de modo que o carregamento da página não seja bloqueado.
     O HTTP/2 também usa significativamente menos conexões, o que pode resultar em menos carga para servidores e redes.
     O novo padrão HTTP foi baseado no protocolo SPDY do Google, que é usado atualmente para manipular o tráfego, o que melhora a latência e segurança, proporcionando tempos de carregamento de páginas mais rápidos. Confirmando a informação, o Google anunciou poucos dias atrás, que ele planeja migrar completamente para o HTTP/2 no Chrome.
     Para a alegria dos desenvolvedores, o HTTP/2 usa as mesmas APIs HTTP que eles estão familiarizados, juntamente com uma série de novos recursos que eles podem adotar. Os desenvolvedores que quiserem testar o HTTP/2 antes que ele se torne oficial,  já podem fazer isso no Firefox e Chrome, desde que os navegadores sejam usados juntamente com servidores de testes.
     Para os mais ansiosos, a boa noticia é que o tempo entre passagem da norma através do Editor de RFC e a publicação para uso em sua forma final, deverá ser relativamente curto. Que venha o HTTP/2!

Fonte: The Next Web
Postar um comentário