Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

As fobias causadas pela tecnologia



   O medo de aranhas (aracnofobia), do escuro (nictofobia) ou o medo de alturas (acrofobia) são algumas fobias bem conhecidas e comuns entre as pessoas.
     Mas você sabia que há muita gente que possui medo de elementos tecnológicos?
   Pois isso é verdade, por mais que pareça algo muito distante para a maioria de nós, especialmente para quem trabalha, ou é apaixonado pelo tema.
   O site Mashable reuniu cinco das fobias tecnológicas mais comuns — e que você provavelmente nunca ouviu falar — e agora nós trazemos a lista para vocês.
  É importante referir que todas estas fobias possuem estudos científicos que as comprovam, por isso não estamos falando apenas de suposições. Será que você conhece alguém que possui um dos tipos de fobias que vamos descrever a seguir?

1. Tecnofobia

     Este termo descreve o “medo anormal ou a ansiedade excessiva acerca dos efeitos da tecnologia na vida”. Apesar de parecer moderno, ele é visto desde a primeira revolução industrial — quando cidadãos passaram a temer os avanços que os mecanismos poderiam ter.
     Também pode ser encontrada em pessoas que possuem medo físico da tecnologia, desde portas de bancos até computadores pessoais.

2. Nomofobia

     Você sai de casa todos os dias com o seu smartphone. Em determinada, ocasião você se esquece de levar o aparelho ou de carregar a bateria dele.
     O desconforto excessivo causado por esse esquecimento caracteriza a nomofobia. Em termos gerais, ela representa a angústia causada pela incapacidade de comunicação móvel — seja com smartphones ou com outros portáteis.

3. Ciberfobia

     Ansiedade ou paranoia referente à utilização dos computadores pode ser interpretada como ciberfobia.
     Algumas pessoas que trabalham por longos períodos em frente aos equipamentos podem desenvolver esse tipo de fobia quando se veem forçados a utilizar os computadores. Ciberfobia — assim como a tecnofobia — pode se manifestar também com medos físicos dos aparelhos.

4. Telefonefobia

     Ao contrário do que parece, a telefonefobia não caracteriza um medo de ser atingido por um telefone ou de ser atacado por um deles.
     O problema aqui está na ansiedade, angústia e medo de ter que atender ou realizadas chamadas telefônicas. Há pessoas que possuem essa fobia tão desenvolvida que sofrem com ataques de pânico e hiperventilação quando se veem obrigadas a usarem o telefone.

5. Selfiefobia

     Esta fobia não está exatamente comprovada por nenhuma universidade renomada, mas já começa a ser discutida em vários lugares.
     Alguns descrevem a selfiefobia como o medo de tirar fotos desse tipo, enquanto outras afirmam ficarem angustiadas com fotos do tipo “selfie” devido ao grande volume delas que surge na internet diariamente.

Fonte: Tecmundo
Postar um comentário