Operação vai tirar nomes da ditadura das ruas


   "A Comissões da Verdade em São Paulo, Rio e Paraná querem refazer o mapa das cidades, tirando os nomes de agentes da ditadura e colaboradores do regime militar (1964-1985) de vias, praças e prédios públicos. Em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad já promulgou uma lei que permite a troca de nomes dos logradouros que prestem homenagem à “autoridade” que tenha cometido crime de lesa-humanidade ou graves violações de direitos humanos”. Rua Dr. Sérgio Fleury, Elevado Costa e Silva, Avenida Presidente Castelo Branco e outras devem ter o nome substituído.
     O primeiro nome da lista é o do ex-delegado chefe do Departamento de Ordem Política e Social (Dops) Sérgio Paranhos Fleury. Foi sob seu comando que o Dops tornou-se um dos piores centros de tortura e morte da ditadura. Já tramita na Câmara dos Vereadores a proposta do PCdoB de trocar o nome de Fleury por um de seus torturados, Frei Tito, que se matou, aos 28 anos de idade, depois de 40 dias de tortura." (Do Globo)
     O exemplo deveria ser seguido por todo o país.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Olli, um ônibus elétrico reciclável

Uber entra em guerra contra seus concorrentes