Pin It button on image hover

O Blog do Bega

Sobral, onde a luz fez a curva.

sábado, 21 de maio de 2016

Windows Phone em baixa


     
     A participação de mercado do Windows nos smartphones, que já era pequena, ficou ainda menor. Nesta quinta-feira (19), o Gartner publicou um relatório mostrando que, no primeiro trimestre de 2016, o sistema operacional da Microsoft estava presente em apenas 0,7% dos dispositivos móveis vendidos em todo o mundo.
     Nos primeiros três meses de 2015, a Microsoft e suas parceiras haviam comercializado 8,3 milhões de smartphones com Windows Phone, o equivalente a 2,5% do mercado. Agora, as unidades caíram para apenas 2,4 milhões de aparelhos, bem pouco perto dos 294 milhões de Androids e 52 milhões de iPhones vendidos no período.
     Com menos de 1%, o Windows está cada vez mais longe de se tornar uma “terceira via” no mercado de smartphones. O auge da plataforma, se é que podemos chamar assim, aconteceu entre 2013 e 2014, quando a Microsoft vendia perto de 10 milhões de smartphones por trimestre. Desde o ano passado, as vendas só caem. Os números são ainda mais alarmantes se considerarmos que foram vendidos 110 milhões de Windows Phones na história; a Apple consegue vender mais iPhones que isso em seis meses.
     Mesmo no Brasil, onde a Microsoft ainda tinha força por vender smartphones decentes de baixo custo, os Windows Phones estão próximos da irrelevância. Em dezembro de 2015, a empresa tinha apenas 2,4% da fatia de vendas, ocupando apenas a sexta posição, logo atrás da Alcatel, que vendeu o dobro de aparelhos.
Os concorrentes
     Quem conquistou espaço no primeiro trimestre de 2016 foi o Android, passando de 78,8% para 84,1% das vendas globais para usuários finais, segundo o Gartner. A Apple, por outro lado, viu as vendas trimestrais de iPhones caírem pela primeira vez desde que a primeira geração foi lançada, em 2007. A fatia de mercado da empresa de Tim Cook caiu de 17,9% para 14,8%.
     Entre as fabricantes, Samsung (23,2%) e Apple (14,8%) continuaram dominando o mercado, mas as chinesas Huawei (8,3%) e Oppo (4,6%) se fortaleceram bastante. A Xiaomi (4,3%), que estava acostumada a crescer rapidamente, ficou estagnada devido à forte concorrência das outras fabricantes da China. E a Lenovo sumiu da lista após suas vendas despencarem 33% no mundo inteiro (e inacreditáveis 75% na China).

Do Tecnoblog
Postar um comentário