Polícia francesa manda procurar desaparecidos no Facebook

       A iniciativa vem do tempo da 1ª Guerra Mundial, quando famílias foram separadas ao fugir dos alemães. Efetivo era deslocado para tentar achar o Tio Pierre, que na 2ª Guerra Mundial já tinha corrido até a fronteira com a Espanha.
     De lá para cá a polícia era acionada para achar ex-maridos que saíram pra comprar cigarros e nunca voltaram, irmãos brigados e muitos outros clichês. Só que isso consome recursos. Tempo, dinheiro e pessoal eram usados em casos onde o desaparecido não queria ser encontrado.
     Agora o Ministério do Interior acabou com a festa. Em uma circular para as chefaturas de polícia mandou os parentes de desaparecidos irem catar coquinho. O raciocínio é que com a Internet e redes sociais é muito mais rápido e prático que os interessados sentem a bunda e saiam atrás de seus entes desaparecidos do que gastar um policial só pra isso.
     Pode parecer crueldade, mas é otimização de recursos. A polícia continuará a procurar por idosos, crianças e pessoas onde haja suspeita de que estão em perigo, mas se seu cunhado pegou 5000 francos emprestados e sumiu, problema seu, mon ami.
Fonte: ITW

Comentários